Geral

Escola afasta professor preso por filmar alunas

A St. Nicholas School divulgou nota nesta quarta-feira, 19, informando que o professor suspeito de filmar alunas em sala de aula está “definitivamente afastado do quadro docente”. Ivan Secco Falsztyn, de 54 anos, foi preso na terça-feira, 18, em uma operação de combate a pedofilia e dava aulas no colégio há 20 anos. Ele colova câmeras em caixas de remédios, com furos, para fazer imagens das meninas que tinham entre 10 e 14 anos.

A nota da escola diz ainda que “se sente surpreendida pelos acontecimentos uma vez que – assim como as demais – adota procedimentos e práticas criteriosas na contratação dos seus profissionais”. Mas que pretende “rever seus processos internos e aferir suas possíveis falhas”. A St. Nicholas afirma que vai implantar novos procedimentos de segurança.

O jornal O Estado de S. Paulo apurou que a escola está analisando suas câmeras de segurança para tentar identificar algum movimento suspeito do professor. Falsztyn dava aulas de História e Teatro. As câmaras que filmavam as meninas por baixo das saias do uniforme eram colocadas no chão e em carteiras durante as aulas.

Nesta terça-feira, pais e mães da escola já começaram a pedir mudanças na segurança. Muitos estão sendo chamados para conversar com os coordenadores.