Mundo

Escócia é 1º país a oferecer absorventes gratuitos para mulheres

SÃO PAULO, 25 NOV (ANSA) – O governo da Escócia aprovou por unanimidade nesta terça-feira (25) um projeto de lei que prevê a distribuição gratuita de produtos de higiene íntima, como absorventes e tampões, para mulheres de todas as idades no país.   

Com isso, a nação se torna a primeira do mundo a tomar esta iniciativa, que tem o objetivo de acabar com o chamado “period poverty” (pobreza na menstruação, em tradução literal), que indica o desconforto de mulheres pobres que não têm dinheiro para comprar absorventes.   

A decisão foi comemorada pela primeira-ministra do país, Nicola Sturgeon, que classificou a medida como “uma lei inovadora” e uma “política importante para mulheres e meninas”.   

“Tenho orgulho de votar por esta lei inovadora, que torna a Escócia o primeiro país do mundo a fornecer produtos menstruais gratuitos para todas as pessoas necessitadas”, disse no Twitter.   

O projeto, que precisa ser sancionado pela premiê, irá custar cerca de 11 milhões de euros por ano para o país. Os produtos menstruais já estavam disponíveis gratuitamente para estudantes do ensino médio e de universidades, mas agora o projeto determina a oferta a nível nacional. (ANSA)


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Carla Perez fala sobre vida nos EUA: “Aqui é vida normal”
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel