Saúde da mulher

5 erros comuns que mulheres cometem ao urinar e como evitá-los

Crédito: Pexels

Acredite ou não, mas há um jeito certo de esvaziar sua bexiga. Urinar incorretamente pode fazer com que você dependa de constantes idas ao banheiro, além de te deixar em risco de desenvolver infecções desagradáveis — e até mesmo fatais.

+ Incontinência urinária: tudo o que você precisa saber sobre a condição que atinge 45,5% das mulheres no Brasil

+ Por que sinto tanta vontade de fazer xixi de manhã?

Segundo o ginecologista e obstetra especialista em uroginecologia Stergios Stelios Doumouchtsis, a anatomia feminina torna as mulheres mais propensas a sofrerem de alguns problemas. 

Ao “The Sun”, de onde são as informações, ele explica que a uretra é mais curta em mulheres, o que facilita a passagem de bactérias. Além disso, “ter uma uretra mais curta, do ponto de vista biomecânico, tem um grande impacto na continência. Se uma mulher tem infecção urinária ou incontinência urinária, ela pode ter mais acidentes, em comparação com um homem”, continua.

Adicionalmente, Stergios reitera que o curso de vida da mulher está associado a muitas mudanças relacionadas aos hormônios e eventos reprodutivos, como gravidez, parto, e menopausa. Além do envelhecimento, esses fatores também podem levar a distúrbios do assoalho pélvico que podem influenciar a função do trato urinário inferior.

Dito isso, é importante que as mulheres prestem muita atenção aos seus hábitos urinários, tanto para prevenir distúrbios quanto para garantir que eles sejam tratados rapidamente caso ocorram. A seguir, confira cinco erros comuns que muitas mulheres cometem ao urinar e como evitá-los.

Limpar-se de trás para frente

“Existe uma rica flora bacteriana ao redor do ânus e região perianal, vagina, lábios e trato genital, e a limpeza [de trás para frente] pode transferir bactérias e fezes de uma área para outra”, explica Stergios, detalhando como acontece a contaminação da abertura uretral.

Esta é uma maneira rápida de provocar uma infecção do trato urinário (ITU), que pode causar ardor ao urinar, dor e uma vontade constante de ir ao banheiro. A condição precisa ser tratada com antibióticos.

Limpar-se demais ao urinar

Quando feita inadequadamente, a limpeza pode causar irritação na pele muito sensível. 

“Às vezes, quando você se limpa, restos de papel higiênico ficam lá, o que é menos higiênico e pode causar irritação e uma potencial infecção, especialmente se esses restos ficarem lá por horas. Isso ocorre por usar papel de baixa qualidade ou limpar-se em excesso”, ressalta o especialista.

Portanto, use apenas algumas folhas para limpar-se suavemente, sempre de frente para trás.

Definir horários para fazer xixi

A menos que essa seja a recomendação de um especialista, tente não adquirir o hábito de urinar “por precaução” ou agendar suas idas ao banheiro.

Stergios explica que o que chama de “micção preventiva” pode ser comum em certas rotinas — como a de uma professora que vai ao banheiro antes de cada aula, mesmo que não precise. Ele alerta, entretanto, que a bexiga pode se acostumar a não armazenar urina suficiente.

A bexiga de um adulto armazena, normalmente, entre 450 e 500 ml. No entanto, para quem vai ao banheiro a cada pouco tempo, a bexiga pode se acostumar a armazenar volumes que podem ser de 200 ml ou menos. “Assim, o papel da bexiga como reservatório, como órgão de armazenamento, pode ser comprometido”, pontua Stergios.

O ginecologista garante que não há mal nenhum em segurar seu xixi até que você realmente precise ir ao banheiro. É importante ressaltar, ainda, que a micção recorrente pode estar associada ao estresse ou ansiedade, e não apenas diretamente a problemas de bexiga.

Esperar demais para ir ao banheiro

Embora você não deva fazer idas excessivas ao banheiro, segurar a urina até que sua bexiga esteja “explodindo” também não é uma boa ideia. 

Stergios explica o processo: “O primeiro sinal é a sensação de enchimento da bexiga. O segundo é o primeiro desejo, quando você começa a pensar em ir ao banheiro. Então você tem um forte desejo, quando procura interromper o que está fazendo. A seguir, você pode sentir urgência, a possibilidade de um acidente iminente se você não correr.”

Ele diz que você não deve esperar que sua vontade de urinar chegue ao último estágio, porque ele pode causar uma sensação desagradável.

Não esvaziar totalmente a bexiga

Você pode não perceber que sua bexiga não está sendo esvaziada adequadamente toda vez que você usa o banheiro. “Pode haver uma causa subjacente de disfunção miccional”, alerta Stergios.

Ele pontua que, se sua bexiga não estiver sendo esvaziada adequadamente, a retenção urinária pode ocorrer e resultar em infecções ou pedras na bexiga. “Como as infecções podem resultar em sepse ou infecções renais, quaisquer sintomas de esvaziamento incompleto da bexiga precisam ser verificados por um especialista”, recomenda.

Os sintomas incluem um fluxo lento de urina, esforço para urinar, fluxo intermitente, micções duplas ou múltiplas em uma sequência e demora para iniciar a micção. “A sensação de esvaziamento incompleto é uma sensação de bexiga cheia, mesmo depois de ter ido ao banheiro”, pontua. “Você também pode ter inchaço acima da área pélvica.”

As causas dessa condição podem incluir algum tipo de bloqueio, como prolapso de bexiga ou útero ou cicatrizes na uretra.