Esportes

Equador tenta vitória contra o invicto Brasil para ficar a um passo do Catar

O Brasil visita nesta quinta-feira, em Quito, o Equador, que tem um desafio bem complicado: acabar com a invencibilidade derrotar do líder das eliminatórias sul-americanas para ficar a um passo da copa do Mundo do Catar-2022.

A quatro rodadas do fim das eliminatórias, a seleção tricolor é a terceira colocada com 23 pontos, atrás dos já classificados Brasil (líder com 35) e Argentina (29) e com seis pontos de vantagem sobre a quarta, a Colômbia.


As eliminatórias garantem quatro vagas para a Copa do Mundo e a quinta dá a possibilidade de um playoff contra uma seleção da Ásia.

“Gostaria de me classificar em grande estilo, gostaria de vencer o Brasil” nos 2.850 metros de altitude em Quito, disse na terça-feira o técnico Gustavo Alfaro, animado com o empate em 1 a 1 que conseguiu contra a seleção verde-amarela na Copa América-2021. No jogo de ida das atuais eliminatórias, o Brasil venceu por 2 a 0.

“Quando se joga contra o Brasil nada é certo, com o Brasil você não pode apostar nada”, disse à AFP o jornalista esportivo Mario Canessa, acrescentando que “a fé não se perde”.

Apesar da ausência de Neymar (por lesão) e dos meias Lucas Paquetá e Fabinho (ambos suspensos), a seleção brasileira chega a Quito relaxada depois de conquistar sua vaga para a Copa do Mundo desde o ano passado. Mas o técnico Tite não perde de vista o dever de terminar em primeiro na tabela.

A partida será disputada no estádio Rodrigo Paz a partir das 16h locais (18h de Brasília) desta quinta-feira, com arbitragem dos colombianos Wilmar Roldán (central), Alexander Guzmán e Jhon León.

– Brasil vai impor seu estilo –

O pentacampeão mundial goleou o Equador por 3 a 0, em Quito, nas eliminatórias para a Copa da Rússia-2018, também comandada por Tite.

No entanto, para o experiente meia Casemiro, o que passou não conta. Na quinta-feira “vai ser um jogo muito bonito e muito disputado porque vai ser o primeiro contra o terceiro”, disse o jogador do Real Madrid.

“Tentaremos manter nosso estilo de jogo, indo para cima com futebol alegre, mas muito sólido atrás” que permitiu que o Brasil continuasse invicto nas eliminatórias, com onze vitórias e apenas dois empates sem gols e como visitante (contra Argentina e Colômbia).

já o técnico do Equador professa sua filosofia triunfalista. “Nunca entro para empatar um jogo”, por mais que “tivesse grandes times, com hierarquia, à minha frente”, disse Alfaro.

“Ele sabe que um empate contra o Brasil é revigorante. Emocionalmente (os equatorianos) podem ir para o Peru com outro conceito sabendo que conseguiram empatar com o melhor time da América do Sul”, disse Canessa.

Na décima sexta rodada, no dia 1º de fevereiro, o Equador visitará o Peru e o Brasil receberá o Paraguai.

– “Expectativa muito alta” –

Alfaro admitiu que para o duelo de quinta-feira enfrenta um “momento difícil” porque não pode contar com uma percentagem significativa do seu jovem elenco.

Além disso, sete de seus jogadores estão com cartão amarelo e um novo cartão amarelo os faria perder o jogo contra o Peru, o meio-campista Ángel Mena (León, México) está lesionado e 15 jogadores foram infectados com covid-19 no último mês.

“Para equilibrar o talento que um time como o Brasil tem, temos que manter uma entrega absoluto na nossa forma de jogar, no relacionamento, na concentração”, disse Alfaro.

O técnico garantiu que “vamos encarar [o Brasil] com uma expectativa muito grande, com uma confiança muito grande”.

Possíveis escalações:

Equador: Alexander Domínguez – Ángelo Preciado, Félix Torres, Piero Hincapié, Pervis Estupiñán – Gonzalo Plata, Alan Franco, Carlos Gruezo, Moisés Caicedo, Ayrton Preciado – Enner Valencia. Técnico. Gustavo Alfaro.

Brasil: Alisson – Dani Alves, Thiago Silva, Marquinhos, Alex Sandro – Casemiro, Fred – Raphinha, Coutinho, Vinicius Jr – Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

sp/ma/ol/aam