Esportes

Envolvida em doping, patinadora Kamila Valieva tem ‘total apoio’ do Kremlin


O Kremlin declarou nesta sexta-feira (11) que apoia “totalmente” a jovem patinadora russa Kamila Valieva, cuja medalha de ouro por equipes nos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022 está ameaçada, após um teste positivo para uma substância proibida.

“Apoiamos total e infinitamente nossa Kamila Valieva e pedimos ao mundo inteiro que a apoie”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, à imprensa.

“Dizemos a Kamila: ‘Não esconda seu rosto! Você é russa (…) Participe das competições e vença!'”, acrescentou.

Invicta até o momento em seu primeiro curso na categoria sênior, Valieva, de 15 anos, testou positivo para trimetazidina durante um controle realizado em 25 de dezembro durante o campeonato russo pela Agência Russa Antidoping (Rusada), segundo um comunicado da ITA, instância responsável pelos controles antidoping durante os Jogos.

Substância usada para aliviar as anginas no peito, a trimetazidina é proibida pela AMA desde 2014, pois melhora a circulação sanguínea.

“Estamos convencidos de que se trata de algum mal-entendido”, declarou Peskov, pedindo que se espere que o Comitê Olímpico Internacional (COI) termine de estudar o caso e “tome sua decisão”.

“E, por enquanto, todos nós apoiamos nossa Kamila Valieva e desejamos sucesso a ela”, frisou.

mp/gkg/iga/psr/tt