Brasil

Encrencado com a Justiça, filho 04 de Bolsonaro tenta fazer sucesso no rádio

Em uma jogada de marketing, a rádio Sucesso News lançou um programa comandado por Renan Bolsonaro. Se depender da audiência inicial, essa foi a primeira e única edição

Crédito: Divulgação

SONHO Filho do presidente tenta emplacar em nova carreira: radialista (Crédito: Divulgação)

A estreia de Renan Bolsonaro em um programa de rádio atraiu muita curiosidade no início do ano. Em primeiro lugar, é claro, porque ele é filho do presidente da República. A segunda razão deve-se ao fato de Renan estar na berlinda por vir demonstrando que não nega o DNA da família: ele é investigado pela Polícia Federal sob a suspeita de tráfico de influência e lavagem de dinheiro. Intitulado “Podcast Zero 4”, o programa apresenta entretenimento e “algumas polêmicas”. Renan tinha em mente voos mais altos e sonhava em ser um “brother”. Com o orgulho ferido, ele disfarça dizendo que não queria participar do BBB22, da Rede Globo. Pura dor de cotovelo. Queria sim, mas nunca foi convidado

CONVIDADOS Os sertanejos Dalmi Junior e a dupla Caio e Henrique: conversa machista (Crédito:Divulgação)

A pauta, pelo menos do programa inicial, foi definida por Renan, que chamou sertanejos: Dalmi Junior e a dupla Caio e Henrique. O papo girou em torno do próprio apresentador. Convidado para ir ao camarote do show da dupla, o 04 disse: “me dá os convites que eu levo o resto de mulher”. Na sequência, os cantores responderam que costuma terminar a noite “na casa de entretenimento adulto”. O influencer emendou: “me convida para esse ‘after’ aí, me convida para essa revoada”. Puro machismo.

O diretor da Rádio Sucesso News, com sede em Brasília, Pedro Henrique Santos, falou à ISTOÉ que a ideia surgiu depois de Renan participar de um programa da emissora. Seu contrato é em forma de parceria, ou seja, não recebe e não paga pelo horário — o que for arrecadado será dividido igualmente entre as partes. Acordado “no fio do bigode”, ele não pode defender falas ou atos antidemocráticos e nem incentivar a não vacinação contra a Covid-19. Espalhar fake news sobre urnas eletrônicas, nem sonhando. “Existem algumas palavras que a gente não permite”, contou Santos. Ele espera que sua jogada de marketing de colocar no ar o filho do presidente renda-lhe boa audiência. Embora afirme que a estreia “bombou”, a verdade é que não mais de 1.700 pessoas (no Instagram) e pouco mais de 500 (no Youtube) aguentaram as duas horas do programa.