Esportes

Encontrados corpos que podem ser de montanhistas desaparecidos na Índia

Equipes de resgate avistaram “corpos”, nesta segunda-feira (3), durante a busca aérea de oito montanhistas desaparecidos desde a semana passada em um maciço remoto no Himalaia indiano.

“Os corpos eram visíveis durante o reconhecimento no helicóptero. Estão na mesma rota que os montanhistas tomaram”, anunciou à AFP uma fonte militar indiana, que não quis revelar sua identidade.

“Durante as buscas foram feitas fotos em que quatro ou cinco corpos aparecem. A resolução das imagens é bastante ruim”, declarou à imprensa V.K. Jogdande, autoridade administrativa do distrito.

Nas imagens, consultadas pela AFP, é possível ver formas que parecem ser corpos e material espalhado perto de um imenso muro de neve.

As autoridades ordenaram uma avaliação técnica, em vista da recuperação dos corpos “o mais rápido possível”.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

As autoridades locais buscam desde sexta-feira um grupo de quatro britânicos, dois americanos, um indiano e uma australiana no maciço do Nanda Devi, o segundo mais alto da Índia situado no estado de Uttarakhand (norte), sacudido na semana passada por fortes nevadas e avalanches.

O grupo desaparecido, conduzido pelo guia britânico Martin Moran, havia começado sua subida em 13 de maio. Tinha previsto retornar para o acampamento-base em 26 de maio.

“As possibilidades de que tenham sobrevivido são muito poucas a uma altitude de 4.600 a 5.500 metros. É quase impossível que estejam vivos”, continuou a fonte militar.

Uma fonte policial declarou à AFP que os socorristas tentariam chegar ao local, onde os corpos foram vistos. Uma entrevista coletiva está prevista para o fim do dia.

Uma equipe de socorristas a pé chegou ao acampamento-base, mas ainda deve subir 90 quilômetros para alcançar a zona na altitude, onde estavam os oito montanhistas.

v

Os alpinistas pretendiam, inicialmente, chegar ao cume pelo lado oriental do Nanda Devi. Mas uma mensagem em 22 de maio na página do Facebook da Moran Mountain, a agência do guia britânico, indicou que eles tentariam a subida ao pico ainda virgem de 6.477 metros.

Nuvens espessas atrasaram as buscas nesta segunda-feira por várias horas.

Segundo o “Sydney Morning Herald”, a cidadã australiana se chama Ruth McCance e é de origem britânica. O jornal informa que a última comunicação recebida por seu marido era um texto de uma semana atrás que dizia “OK no acampamento-base”.

Um dos montanhistas britânicos é Richard Payne, professor na Universidade de York, na Grã-Bretanha. “Continuamos muito preocupados com sua segurança, e nossos pensamentos estão com sua família, seus amigos e seus colegas”, afirmou um porta-voz da universidade.

Centenas de montanhistas chegam de todo mundo à Índia todos os anos para tentar alcançar o cume da cadeia do Himalaya.

abh/stu/amd/tmo/mar/mb/tt

Veja também

+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica