Geral

Empresários caem em golpe com vacinação clandestina em Minas Gerais

Crédito: Reprodução

O grupo de empresários que participou de um esquema de vacinação ilegal contra a covid-19, em março deste ano, em uma garagem de ônibus em Belo Horizonte, em Minas Gerais, foram vítimas de um golpe.

De acordo com informações do portal de notícias R7, a conclusão foi feita pela PF (Polícia Federal). Segundo o delegado Thiago Severo, responsável pelas investigações, o produto aplicado nos empresários não era o imunizante. “Não era vacina. Tudo indica que era soro fisiológico mesmo”, explicou.

Durante as investigações do caso, a polícia descobriu que a pessoa responsável pela aplicação era a cuidadora de idosos Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas, que estava se passando por enfermeira.

Nenhum dos envolvidos no esquema está preso. Até mesmo Cláudia, que ficou detida no início da apuração do caso, foi liberada depois. Segundo o delegado, a investigação deve ser concluída nas próximas semanas.

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio