Brasil

Chefe da Secom recebe dinheiro de emissoras contratadas pelo governo, diz jornal

Crédito: Agência Senado

NA BERLINDA Fábio Wajngarten é investigado por corrupção: poderes ilimitados no Planalto (Crédito: Agência Senado)

Fabio Wajngarten, chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), recebeu, através de uma empresa da qual é sócio, dinheiro de emissoras de TV e agências de publicidade que têm contrato com o governo de Jair Bolsonaro. Entre elas estão a Band e a Record. As informações são da Folha de S. Paulo.

LEIA TAMBÉM

O Goebbels do Planalto

Segundo a legislação vigente, é proibido que integrantes da cúpula do governo mantenham negócios com pessoas físicas ou jurídicas que influenciem suas decisões, configurando conflito de interesses e até improbidade administrativa. Entre as penalidades está a demissão do agente público envolvido.

A FW Comunicação e Marketing oferece ao mercado estudos de mídia e verifica se peças publicitárias contratadas foram veiculadas. Segundo dados da Receita e da Junta Comercial de São Paulo, Fabio é dono de 95% de cotas da empresa e tem sua mãe como sócia. Em nota, o chefe da Secom disse que antes de tomar posse para assumir sua função deixou o posto de administrador da empresa. Fabio também afirmou que não há nenhum conflito de interesses em manter negócios com empresas que órgãos do governo tem contrato.

Veja também

+ Jacquin ensina a preparar menu para o Dia dos Namorados
+ Morre Erivan de Lima, lenda nacional do mountain bike brasileiro
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança