Brasil

Em São Paulo, Datafolha mostra Covas com 55% dos votos válidos e Boulos com 45%

Crédito: Eduardo Knapp

Pesquisa Datafolha divulgada na tarde deste sábado, 28, em São Paulo, véspera de segundo turno, traz o prefeito e candidato à reeleição, Bruno Covas (PSDB), na liderança. Ele tem 55% das intenções de votos válidos, enquanto Guilherme Boulos (PSOL) aparece com 45%. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

Em relação ao levantamento anterior, de 26 de novembro, Covas subiu um ponto porcentual e Boulos caiu um ponto, ainda considerando-se os votos válidos.

Entre os votos totais na pesquisa deste sábado, Covas ficou com 48% e Boulos, 39%. Brancos e nulos somaram 9%. Outros 4% dos entrevistados não souberam responder.

Dos entrevistados, 87% disseram estar totalmente decididos e 11% afirmaram que ainda podem mudar de ideia.

Encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo, a pesquisa Datafolha ouviu 3.047 eleitores entre os dias 27 e 28 de novembro e está registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo SP-02945/2020. O nível de confiança é de 95%.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ Modelo e atriz italiana paga promessa e posta foto ‘só de máscara’ após vitória da Lazio
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel