Esportes

Em meio à pandemia, Cagliari anuncia retomada dos treinamentos na segunda-feira

Por intermédio de um comunicado, a diretoria do Cagliari anunciou nesta quarta-feira que a equipe profissional vai retomar os treinamentos na segunda-feira, apesar da pandemia de coronavírus. O time disputa a primeira divisão da Itália, país mais afetado pelo Covid-19 na Europa.

Segundo a nota, “os jogadores seriam divididos em pequenos grupos para respeitar as diretrizes de distanciamento social”.

A Itália é o segundo país mais atingido pelo coronavírus no mundo, depois somente da China, com 35.713 casos confirmados e 2.978 mortes até esta quarta-feira. O Campeonato Italiano foi a primeira das cinco grandes ligas europeias a suspender as rodadas.

A atitude do Cagliari teve reação por parte do sindicato dos jogadores italianos (AIC). “Não concordamos o comportamento de alguns clubes que querem treinar durante esses dias”, disse o presidente do AIC, Damiano Tommasi, na segunda-feira. “Os jogadores devem ficar em casa nesta situação.”

Após 25 rodadas, o Cagliari ocupa a 12ª colocação no Italiano, com 32 pontos. São oito vitórias, oito empates e nove derrotas. O time soma 41 gols marcados e 40 sofridos.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel