Mundo

Apenas negros são condenados à morte em Los Angeles, diz The Guardian

Crédito: Reprodução / The Guardian / Rick Bowmer

Jackie Lacey (Crédito: Reprodução / The Guardian / Rick Bowmer)

A cidade americana de Los Angeles condenou mais pessoas à morte do que qualquer outra nos EUA, e apenas pessoas negras receberam a pena, segundo um novo relatório da União Americana das Liberdades Civis (ACLU). As informações são do jornal The Guardian.

De acordo com o jornal, a promotora pública de Los Angeles, Jackie Lacey, condenou 22 detentos à pena de morte, todos negros. Lacey continuou a sentenciar com pena de morte este ano, mesmo após o governador da Califórnia, Gavin Newsom, ter emitido uma ordem executiva suspendendo oficialmente as execuções no estado.

Além das graves disparidades raciais e preocupações éticas em torno da representação legal, o sistema de Los Angeles está custando milhões de dólares aos contribuintes em busca de uma punição rejeitada pelos eleitores da região e pelos líderes da Califórnia, disseram ativistas.

Jackie Lacey atua como Procuradora do Condado de Los Angeles desde 3 de dezembro de 2012. Ela é a primeira mulher e a primeira afro-americana a atuar como promotora distrital de Los Angeles desde que o escritório foi criado em 1850.