Esportes

Em jogo com arbitragem confusa e duas expulsões, Brasil empata com Equador pelas Eliminatórias

Seleção Brasileira sai na frente com Casemiro, mas Torres marca para 'La Tri' e decreta empate em 1 a 1 nesta quinta-feira (27). Idas e vindas marcam decisões do árbitro

Em jogo com arbitragem confusa e duas expulsões, Brasil empata com Equador pelas Eliminatórias

Uma expulsão de cada lado, muitas idas e voltas nas decisões da arbitragem até o fim, altitude e oscilações… Não faltaram testes para a Seleção Brasileira no empate em 1 a 1 com o Equador, no Estádio Rodrigo Paz Delgado nesta quinta-feira (27), em jogo válido pela décima-quinta rodada pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Casemiro fez o gol brasileiro e Felix Torres marcou para os equatorianos em partida marcada por altos e baixos.


Com o resultado, os comandados de Tite chegaram a 36 pontos e seguiram na liderança das Eliminatórias. Já os equatorianos foram a 24 pontos. O Brasil enfrenta o Paraguai na próxima terça (1) no Mineirão, contra o Paraguai, às 21h30. No mesmo dia, o Equador enfrenta o Peru, no Nacional de Lima, às 23h (de Brasília).

ELETRIZANTE

Empurrado pela torcida, o Equador levou perigo nos primeiros minutos. Após cobrança de falta, Enner Valencia aproveitou um espaço na zaga brasileira e concluiu rente à trave. Preciado e Plata tentaram investidas, mas foram travados.

Aos poucos, o Brasil se lançou à frente, contou com a persistência de Vinicius Júnior e Matheus Cunha e abriu caminho para o gol. Coutinho cobrou escanteio, Raphinha finalizou e Domínguez espalmou. A bola voltou nos pés do meia, que, livre, não titubeou ao alçar para a área. Cunha cabeceou e o goleiro chegou a defender com os pés. Na sobra, Casemiro completou para a rede aos cinco minutos.

ALERTA VERMELHO

A tensão causada pelas decisões da arbitragem dominou a etapa inicial no Estádio Rodrigo Paz Delgado. Matheus Cunha se desvencilhou do adversário e partia para o gol quando Domínguez saiu da meta e acertou o atacante. Após revisão no VAR, o árbitro Wilmar Roldán expulsou o goleiro equatoriano aos 14 minutos.

Cinco minutos depois, Emerson Royal atingiu Estrada. O lateral, que já tinha amarelo, foi expulso de campo.

O Brasil ainda passou por apuros quando Alisson saiu da área, rechaçou uma bola e seu pé atingiu o rosto de Enner Valencia. Roldán, a princípio, puxou o cartão vermelho. No entanto, após muita discussão, o árbitro reviu o lance e aplicou o cartão amarelo para o goleiro da equipe canarinha.

MUITA CORRERIA

Tite optou por lançar Daniel Alves no lugar de Coutinho, único armador de origem na Seleção. Após a troca, a Seleção demorou para reajustar sua transição do meio para o ataque. Mesmo assim, Vinicius Júnior ganhou boas jogadas sobre Ángelo Preciado. Em uma delas, o jogador do Real Madrid serviu Matheus Cunha. O camisa 7 encheu o pé e a bola passou rente à trave de Galíndez. O Equador, por sua vez, abusava da correria e dependia demais de Enner Valencia.

FORTES EMOÇÕES

O Brasil voltou desatento do intervalo. Daniel Alves hesitou e permitiu avanço de Estrada, forçando a zaga a se desdobrar. Estupiñan cruzou esquerda, Daniel Alisson se enrolou com Daniel Alves e Estrada concluiu. Só que a jogada foi anulada porque, no cruzamento, a bola havia saído.

A Seleção ensaiou uma reação quando Casemiro aproveitou cruzamento e encheu o pé, só que a bola foi por fora da rede. No entanto, o perigo voltou a rondar a área canarinha. Estupiñan se livrou de Daniel Alves e caiu após dividida com Raphinha. O árbitro Wilmar Roldán marcou pênalti inicialmente. Só que, após revisão no VAR, anulou a cobrança.

BRASIL RONDA… EQUADOR EMPATA!

Com as novas alterações promovidas por Tite, a Seleção Brasileira teve alguns lampejos e ficou perto de ampliar. Fred serviu e Alex Sandro bateu forte nas mãos de Galíndez. Em seguida, Daniel Alves acionou Gabriel Jesus. O camisa 9 recebeu e finalizou, obrigando o goleiro a se desdobrar.

Só que “La Tri” continuava a rondar a área brasileira, em dia no qual o setor defensivo patinava. E, por meio da bola aérea da qual tanto batalhou desde o minuto inicial, chegou ao empate. Após cobrança de escanteio, Felix Torres deu cabeceio preciso. Alisson ainda tentou, mas não conseguiu evitar o gol de empate.

BRASIL VAI COMO PODE

Aos trancos e barrancos e penando para criar jogadas, o Brasil tentou investidas com Antony e Gabriel Jesus. Em nova tentativa, Gabigol recebeu passe pela esquerda e bateu cruzado, exigindo Galíndez.

HAJA CONFUSÃO!

Os acréscimos ainda reservaram outro momento de emoção ligado à arbitragem. O árbitro marcou pênalti quando Alisson saiu do gol em dividida aérea com Ayrton Preciado. Após novamente atender a uma chamada do árbitro de vídeo, Wilmar Roldán invalidou mais uma vez um pênalti e, curiosamente, deixou de expulsar pela segunda vez o goleiro brasileiro.

FICHA TÉCNICA

EQUADOR 1×1 BRASIL

Data-Hora: 27-01-2022 – 18h (de Brasília)
Estádio: Rodrigo Paz Delgado (Casa Blanca), em Quito (EQU)
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Alexander Guzman (COL) e John Leon (COL)
VAR: Leodán González (URU)

Cartões amarelos: Enner Valencia (EQU), Emerson Royal, Alisson, Raphinha, Militão (BRA)

Cartões vermelhos: Alexander Domínguez (EQU), Emerson Royal (BRA)

Gols: Casemiro, 5/1T (0-1), Felix Torres, 29/2T (1-1)

EQUADOR: Alexander Domínguez; Angelo Preciado (Romario Caicedo, 20/2T), Felix Torres, Piero Hincapié e Pervis Estupiñan; Gruezo (Ayrton Preciado, 20/2T),Moises Caicedo (Méndez, 40/2T) e Franco (Galíndez, 17/1T); Estrada (Carcelén, 40/2T), Prata e Enner Valencia. Técnico: Gustavo Alfaro.

BRASIL: Alisson; Emerson Royal, Éder Militão, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Coutinho (Daniel Alves, 32/1T); Vinicius Júnior (Gabriel Jesus, 17/2T), Raphinha (Antony, 17/2T) e Matheus Cunha (Gabigol, 30/2T). Técnico: Tite