Geral

Em delação, ‘Rei Arthur’ confirma compra de votos para Rio-2016

Crédito: Reprodução / TV Globo

'Rei Arthur' em Miami Beach (Crédito: Reprodução / TV Globo)

O empresário Arthur Menezes Soares Filho, conhecido como “Rei Arthur”, confirmou o esquema de pagamento de propina para delegados africanos para a escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016, segundo o jornal O Globo.

Arthur foi preso na última sexta-feira (25), em Miami, nos Estados Unidos, ao tentar renovar o visto. A declaração sobre o escândalo de pagamentos ilegais faz parte de um acordo de colaboração premiada feito com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que evitou o risco de deportação para o Brasil.

As investigações mostram que “Rei Arthur” usou a offshore Matlock Capital Group para transferir 2 milhões de dólares para a conta de Papa Diack, filho de Lamine Diack, então presidente da Federação Internacional de Atletismo. Outros 10 milhões de dólares foram mandados para o ex-governador Sergio Cabral através do doleiro Renato Chebar.

O depósito, de acordo com o jornal O Globo, foi feito em setembro de 2009, três dias antes da escolha do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos.

O ex-governador Sérgio Cabral é acusado de receber mais de 10 milhões em propina do empresário entre março de 2012 e novembro de 2013. Preso, ele nega a acusação e diz que não tinha contas no exterior.