Esportes

Em confronto equilibrado, Ponte Preta e Operário-PR empatam sem gols pela Série B

Resultado não ajuda a equipe de Campinas, que segue sem vencer e segurando a lanterna na classificação; Fantasma desce um degrau, mas segue no G4

Em confronto equilibrado, Ponte Preta e Operário-PR empatam sem gols pela Série B

Em situações opostas no Campeonato Brasileiro da Série B, Ponte Preta e Operário mediram forças na noite desta terça-feira, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Porém, mesmo com os times lutando durante os 90 minutos em busca da vitória, o placar acabou não sofrendo alterações ficando no 0 a 0.

Com o resultado, a equipe da casa chegou aos 2 pontos, porém mantendo-se na última posição da tabela. Por outro lado, os visitantes, mesmo com o tropeço, chegaram aos 11 pontos, caindo para o 3º lugar.

PONTE INICIA DUELO PRESSIONANDO

Jogando em casa e precisando do resultado para deixar as últimas posições, a Ponte Preta não estava disposta a dar espaços ao Operário desde os primeiros movimentos. Sendo assim, nos 15 minutos iniciais, mantinha-se em seu campo de ataque explorando jogadas aéreas, como nos escanteios cobrados por Camilo, além de finalizações como as de Richard, dando muito trabalho ao goleiro Thiago Braga.

OPERÁRIO TENTA IGUALAR AS AÇÕES

Com o tempo passando, a equipe de Gilson Kleina seguia martelando o sistema defensivo rival em busca de seu gol. Entretanto, a partir dos 26 minutos, os visitantes passaram a buscar jogadas ofensivas, quase conseguindo abrir a contagem depois de um desvio de cabeça de Tomas Bastos, após cobrança de escanteio de Rodrigo Pimpão, passando por Reniê e Paulo Sérgio que não conseguiram completar.

Na sequência, até os acréscimos dados pelo árbitro, o Fantasma então finalmente conseguiu equilibrar as coisas em campo. Em duas chances quase que consecutivas, Djalma Silva finalizou de longe, exigindo do goleiro Ygor uma bonita defesa em um dos lances, além de Thomaz, que após um chute rasteiro, obrigou o camisa 1 a fazer nova intervenção mantendo o placar sem alterações no Moisés Lucarelli.

DONOS DA CASA MANTÉM O RITMO NO INÍCIO DA SEGUNDA ETAPA

Com apenas Matheus Costa optando por uma mudança em sua equipe, o técnico resolveu tirar Thomaz para colocar em seu lugar Fábio Alemão. Entretanto, mesmo com a troca, os comandados de Gilson Kleina não se intimidaram e, nos primeiros 15 minutos, quase balançaram a rede com Richard e Rodrigão, mas nas duas oportunidades a bola acabou indo para fora.

SUBSTITUIÇÕES DE AMBOS OS LADOS

Ainda com o marcador em aberto, a partida seguia tensa já que qualquer erro poderia ser crucial em campo. Sendo assim, os treinadores então recorreram aos seus suplentes, como no caso de Kleina que tirou Camilo e Richard, colocando Moisés e Fessin, respectivamente.

Por outro lado, o comandante do Fantasma também visou melhorar o setor ofensivo de seu time. Em suas trocas, Felipe Garcia e Rafael Oller entraram no lugar de Rodrigo Pimpão e Tomas Bastos, respectivamente.

EQUIPES VÃO PARA O TUDO OU NADA NA RETA FINAL

Nos últimos minutos de jogo, contando os acréscimos, a tensão tomava conta em campo. Apostando suas últimas fichas em novas alterações, a expectativa dos técnicos era de encontrar, ao menos, um gol.

Porém, mesmo com as chances aparecendo, tanto os jogadores do Operário, quanto os da Ponte, não conseguiram caprichar nas finalizações dando a deixa para o árbitro decretar o fim de jogo, sem gols, em Campinas.


FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA x OPERÁRIO-PR – 6ª RODADA DO BRASILEIRÃO SÉRIE B
Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 22 de junho de 2021, às 19h (de Brasília)
Árbitro: Rafael Carlos Salgueiro Lima (CBF-AL)
Assistentes: Rondinelle dos Santos Tavares (CBF-AL) e Wagner Jose da Silva (CBF-AL)
Cartões amarelos: Vini Locatelli e Cleyton (PON) / Leandro Vilela (OPE)
Cartões vermelhos:

PONTE PRETA (Técnico: Gilson Kleina)
Ygor Vinhas; Kevin, Ednei, Cleyton e Rafael Santos; Dawhan, Vini Locatelli (Marcos Júnior, aos 37’/2ºT) e Camilo (Moisés, aos 20’/2ºT); Richard (Fessin, aos 20’/2ºT), Rodrigão (João Veras, aos 44’/2ºT) e Josiel (Niltinho, aos 37’/2ºT).

OPERÁRIO-PR (Técnico: Matheus Costa)
Thiago Braga; Alex Silva, Reniê, Rodolfo Filemon e Silva; Leandro Vilela, Jean Carlo (Marcelo, aos 32’/2ºT) e Tomas Bastos (Rafael Oller, aos 19’/2ºT); Paulo Sérgio, Thomaz (Fábio Alemão, no intervalo) e Rodrigo Pimpão (Felipe Garcia, aos 19’/2ºT).

Veja também
+ Joice Hasselmann aparece com fraturas e diz acreditar ter sido vítima de ‘atentado’
+ Pintor é expulso de rodízio por comer 15 pratos de massa; assista
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago