Esportes

Em casa, Athletico-PR consegue vitória diante do valente Goiás

Apesar do grande número de desfalques que o clube de Goiânia agregou nos últimos dias, o Esmeraldino resistiu, mas acabou derrotado na Arena da Baixada

Em casa, Athletico-PR consegue vitória diante do valente Goiás

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Os desfalques dificultaram, mas não inviabilizaram o Goiás de fazer uma partida em determinados momentos parelha frente ao Athletico-PR na Arena da Baixada. Mas, apesar dos esforços, falou mais alto a qualidade técnica e entrosamento do Furacão e os anfitriões conseguiram vencer por 2 a 1 emendando a segunda vitória consecutiva na competição.

DEMOROU A INCOMODAR

Ficando por bastante tempo com a bola nos pés tendo o cuidado de “rodar” o domínio tentando encontrar os espaços na zaga goiana que se retraía, o Furacão teve a sua primeira finalização mais aguda aos 16 minutos quando Vitinho conseguiu espaço suficiente para limpar a marcação e bater firma para defesa complicada feita pelo arqueiro Marcelo Rangel.

SE NÃO DÁ PRA INVADIR A ÁREA…

Na primeira oportunidade que teve, Vitinho parou no goleiro do Esmeraldino, mas esbanjou categoria quando conseguiu novamente abrir caminho para finalizar. Aos 31, o camisa 28 usou do jeito para bater de chapa, no ângulo de Marcelo Rangel que até tentou, mas não conseguiu alcançar a finalização perfeita do jovem atacante Rubro-Negro. Placar inaugurado em Curitiba.

O próprio Vitinho teve duas chances excelentes de tornar a vantagem ainda mais interessante ainda na etapa inicial depois de cruzamento na sua direção. Porém, sem no lance onde deu um carrinho ele não conseguiu direcionar a bola para a meta de Marcelo Rangel, na segunda a trave e a zaga goiana salvaram a pele dos comandados de Ney Franco.

ALÍVIO ESMERALDINO

Os indícios de volume de jogo não indicavam muitas possibilidades do time visitante chegar a igualdade. Contudo, em um dos poucos momentos que conseguiu chegar perto da meta de Santos, um cruzamento na grande área teve toque de mão na bola por parte de Thiago Heleno e a arbitragem de Diego Pombo Lopez, com o auxílio do VAR, marcou pênalti. Na batida, o meio-campista Daniel Bessa foi muito bem e deslocou totalmente o goleiro do Athletico batendo no lado esquerdo.

EMPARELHOU

O gol pouco antes do apito que encerrou a etapa inicial parece ter feito bem a equipe Esmeraldina que, se na etapa inicial viu o adversário tomar conta territorialmente e no volume de jogo, no tempo complementar conseguiu equilibrar o confronto na presença de área e dificultar mais as ações do Athletico. Chegando, inclusive, a assustar Santos quando Fabio Sanches cabeceou escanteio batido por Daniel Bessa e o camisa 1 do Furacão quase “aceitou”

FALHA MORTAL

Até então seguro quando foi exigido, o goleiro Marcelo Rangel acabou protagonizando lance que acabou sendo fatal para que o time da Baixada retomasse a vantagem no marcador. Ao se atrapalhar no cruzamento feito por Nikão, o arqueiro viu Vitinho salvar bola que quase saiu e ainda servir Carlos Eduardo (que entrou no segundo tempo) que não desperdiçou. 2 a 1 Athletico, placar final.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 2 x 1 GOIÁS

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data e hora: 12/08/2020 – 19h15
Árbitro: Diego Pombo Lopez (CBF-BA)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (FIFA-BA) e Jucimar dos Santos Dias (CBF-BA)
VAR: Wagner Reway (CBF-PB)
Cartões amarelos: Jonathan, Thiago Heleno, Lucas Halter (CAP); Daniel Bessa, Rafael Vaz, Victor Andrade (GOI)
Cartões vermelhos:
Gols: Vitinho (31’/1°T), Daniel Bessa (57’/1°T), Carlos Eduardo (30’/2°T)

ATHLETICO-PR: Santos; Jonathan, Lucas Halter, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Wellington, Fernando Canesin (Léo Cittadini, aos 22’/1°T), Marquinhos Gabriel (Richard, aos 43’/2°T) e Nikão; Vinicius Mingotti (Carlos Eduardo, aos 21’/2°T) e Vitinho (Geuvânio, aos 44’/2°T). Técnico: Dorival Júnior.

GOIÁS: Marcelo Rangel; Yago Rocha (Pintado, no intervalo), Fabio Sanches, Rafael Vaz e Heron; Breno, Luiz Gustavo (Miguel Figueira, aos 40’/2°T), Thalles (Douglas Baggio, no intervalo) e Daniel Bessa (Ignacio Jara, aos 35’/2°T); Victor Andrade e Vinícius (Zeca, aos 41’/2°T). Técnico: Ney Franco.

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea