Esportes

Em ano de Pan e Mundial, Zanetti vê bom início de temporada: ‘Fui evoluindo’

Em ano de Jogos Pan-Americanos e de Mundial de Ginástica Artística, o campeão olímpico e mundial Arthur Zanetti disse estar muito feliz com o começo de temporada. Foram três competições em 2019 que o ginasta viu uma evolução de seu trabalho que objetiva uma boa participação individual e por equipe no Pan de Lima, no Peru, de 26 de julho a 11 de agosto, e a vaga olímpica para o Brasil no Mundial de Stuttgart, na Alemanha, de 4 a 13 de outubro.

“A fase da temporada que já passou nos primeiros meses de 2019, com três competições, foi boa. Um início de ano bem apertado, mas bom. Eu fui evoluindo em cada uma das competições e gostei das minhas participações. Fiz a recuperação na volta das competições e agora vamos esperar o Pan e seguir com o treinamento, sempre focando na melhor nota final”, afirmou Zanetti.

A partir desta segunda-feira até o próximo dia 16, o ginasta volta a trabalhar com a seleção brasileira de ginástica artística, no Rio de Janeiro, para prosseguir a preparação para o restante da temporada. Zanetti entende que o Pan será uma importante competição para a preparação para o Mundial, que classifica para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, no Japão. “A preparação vai bem, sem lesão, sem dor, ano indo bem”, observou.

O trabalho de Zanetti começou em novembro de 2018. Em 2019, fez um camping com a seleção, no Rio, em janeiro; duas competições individuais, o Woga Classic, nos Estados Unidos (ouro nas argolas e no salto), e a etapa da Copa do Mundo de Melbourne, na Austrália (prata nas argolas), em fevereiro; e uma por equipe, a DTB Cup, em Stuttgart (o Brasil foi quarto e o ginasta teve notas 15.050 nas argolas, 14.100 no solo e 14.300 no salto), em março.

“Na competição por equipes o Arthur conseguiu atingir um nível ainda melhor nas argolas – já havia ido bem na Austrália -, o solo e o salto deram uma boa melhorada também. Estamos trabalhando agora para o Pan-Americano, a segunda e última competição por equipe antes do Mundial e pretendemos ter a melhor equipe do Brasil montada para Stuttgart”, afirmou o técnico Marcos Goto.

O treinador confirmou que Zanetti tem como meta ajudar a equipe nas argolas, no solo e salto. “Pode até fazer finais de solo e salto – poderemos fazer dois saltos, até como meio dele distrair um pouco a cabeça e não ficar focado num aparelho só. Ele está buscando fazer dois saltos para o Pan”, completou.