Esportes

Eliminada, seleção feminina de handebol bate a Austrália e vence a 1ª no Mundial

Eliminada desde a rodada anterior, a seleção brasileira feminina de handebol conseguiu nesta sexta-feira a sua primeira vitória no Mundial, que está sendo disputado no Japão. No encerramento da fase de grupos, o Brasil derrotou com facilidade a Austrália por 31 a 9, no ginásio Geral da Cidade de Yamaga, em Kumamoto, e confirmou a quinta colocação do Grupo B, com três pontos – um triunfo, um empate (contra a França) e três derrotas (para Alemanha, Coreia do Sul e Dinamarca).

Agora as brasileiras comandadas pelo técnico espanhol Jorge Dueñas disputam do 17.º ao 20.º lugares no torneio, na chamada President’s Cup. O primeiro duelo será contra a Eslovênia, quinta colocada do Grupo A, neste domingo, em Kumamoto. O Mundial vai até o próximo dia 15.

“O jogo contra a Austrália era difícil mentalmente depois das derrotas nos últimos jogos e precisávamos que a equipe estivesse bem concentrada, bem focada, mesmo sabendo que o potencial da Austrália era mais baixo. Estivemos bem, sobretudo no trabalho defensivo, e conseguimos abrir o placar no primeiro tempo, mesmo com algumas imperfeições no ataque. No segundo tempo a defesa 5-1 nos deu mais possibilidades de interceptar bolas, fazer mais contra-ataques e nos dar segurança”, analisou Jorge Dueñas.

A melhor atleta da partida, escolhida pela organização do Mundial, foi a armadora brasileira Jaqueline Anastácio, que fez 4 gols. Pelo Brasil, Ana Paula Rodrigues foi a artilheira com cinco. Os outros gols foram feitos por Isaura Menin, Mariana Costa (4 gols casa); Larissa Araújo (3); Alexandra Nascimento, Tamires Araújo, Samara Vieira, Patrícia Matieli e Ana Claudia Bolzan (2); e Adriana de Castro (1).

No primeiro tempo, a seleção brasileira precisou usar bastante a concentração para entrar em quadra sem chance de classificação à próxima fase e contra um adversário que ainda não tinha vencido nenhuma equipe. Defensivamente o Brasil foi muito bem, usando a maior parte do tempo a marcação 6-0, e levou apenas cinco gols, abrindo 10 de vantagem.

+ Exclusivo: como Prost fez Senna perder o contrato com a Ferrari

Depois do intervalo, Jorge Dueñas optou por usar mais a marcação 5-1 – que é quando uma atleta fica mais adiantada em relação à linha dos 6 metros – e com isso a seleção conseguiu roubar mais bolas e atrapalhar bastante o ataque australiano. O resultado é que o Brasil levou apenas quatro gols e fechou a partida com o placar de 31 a 9.

Veja também

+ Marco Pigossi sobre reprise da novela Fina Estampa: “Tinha que ser proibida de ser reprisada”

+ Avó de Michelle Bolsonaro morre após 1 mês internada com covid-19

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?