Economia

Eletrônicos têm avanço menor que o previsto

A indústria de eletroeletrônicos deve fechar este ano com crescimento de vendas entre 5% e 8%, menos da metade do esperado, que era um avanço de 15%. A frustração ocorreu num ano de Copa do Mundo, quando normalmente as vendas televisores explodem e impulsionam o faturamento do setor.

Com uma ociosidade ainda elevada nas fábricas – hoje, em média, de 30% e que chegou a 40% na metade do ano -, os fabricantes enfrentaram vários obstáculos para atingir as metas. “O primeiro trimestre foi maravilhoso, crescemos 25% em relação ao ano passado”, disse o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), José Jorge do Nascimento Júnior.

Além da greve dos caminhoneiros que derrubou o desempenho da economia como um todo no segundo trimestre, a desvalorização do real em relação ao dólar, que pressiona os preços dos componentes importados, e o reajuste de mais de 10% nas cotações de matérias-primas importantes, como plástico e aço, afetaram os custos e dificultaram as vendas numa economia ainda em recuperação.

Para 2019, o setor está cauteloso e prevê crescer entre 8% e 10%. “Vamos ter mais estabilidade, mas estamos preocupados com a abertura do mercado e a tabela do frete”, disse o presidente da Eletros. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

Veja também

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?