Esportes

Eletroestimulação muscular nos treinos de Nathalie Moellhausen

Campeã mundial de esgrima utiliza técnica para fortalecimento muscular 

Eletroestimulação muscular nos treinos de Nathalie Moellhausen

A esgrimista campeã mundial Nathalie Moellhausen, já qualificada para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2021, segue com a rotina de treinos por meio da eletroestimulação muscular (EMS) de corpo inteiro. Adepta da EMS desde 2014, tanto em sua preparação como atleta de alto rendimento como para sua iniciativa empresarial, a atleta oferece o serviço em domicílios parisienses, levando todos os benefícios que recebe da técnica para outras pessoas.

– Eu me identifico muito com esse tipo de treinamento. Porque realmente testei e comprovei na minha pele durante todos esses anos que graças à EMS eu sempre consegui ter uma otimização dos meus treinos, uma ótima recuperação, tonificação excepcional dos músculos que faz com que, hoje em dia, eu ainda esteja super em forma aos 34 anos e, sobretudo, com possibilidade de continuar a treinar e fazer esforço físico sem ter estresse articular, lesões ou qualquer tipo desse problema – declara Nathalie.

Nascida na Itália e naturalizada brasileira, a atleta conheceu a esgrima aos cinco anos de idade e, dando continuidade à carreira como esportista de alta performance, defendeu as cores do país de origem nas principais competições pelo mundo.

Em 2014, passou a integrar a seleção brasileira a partir de um projeto do Comitê Olímpico para desenvolver e popularizar o esporte no país. Desde então, Nathalie atingiu marcas inéditas no esporte pelo Brasil como as duas medalhas de bronze nos Jogos Pan Americanos de Toronto, no Canadá, em 2015, classificação para as quartas de final na Olimpíada do Rio, em 2016, e a grande conquista da medalha de ouro no Campeonato Mundial da Hungria, em 2019.

Ela explica que um dos objetivos de utilizar a tecnologia é fortalecer todos os músculos do seu corpo com mais profundidade, o que não conseguiria por meio da musculação convencional, e afirma que a atual tecnologia Wiemspro utilizada para seus treinos está em um nível bem superior quando comparada a outras oferecidas pelo mercado.

– Esse trabalho de reforço muscular faz com que depois a minha performance quando vou trabalhar outro tipo de preparo físico esteja tudo otimizado para o meu corpo. Eu já comprovei essa grande vantagem que vou ter com a Wiemspro. Antes eu usava a EMS em treinos separados aos de preparação física. Agora, vou conseguir explorar a integração do treinamento com todas as variações de programa que o software oferece, sendo opções que podem acompanhar um treino de cardiofísico, de explosão, de reativação do músculos e até fazer trabalhos específicos de esgrima que eu nunca consegui fazer com outras máquinas – diz Nathalie.

Além de integrar a tecnologia no contexto de treinamentos em seu dia a dia, a atleta também aplica a EMS para recuperação pós-treinos, já que o software da Wiemspro conta com programas para recuperação muscular.

– Como faço um treino muito pesado por conta da esgrima com muito estresse nas articulações, exigindo muito das pernas, com intensidades muito fortes e muitas variantes, isso acaba estressando muito os músculos. E com essa tecnologia eu vou poder também integrar um programa de recuperação que normalmente a gente faria junto à fisioterapia em um centro especializado – finaliza a esgrimista que também é diretora artística, bailarina e formada em filosofia.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel