Economia

Eletrobras: se for processo de capitalização, ideia é pulverizar venda de ações

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, afirmou que, se a estatal caminhar para um processo de capitalização, a ideia é pulverizar a venda de ações da empresa e não concentrar o controle em apenas um investidor.

Nesse modelo, defendido por ele mas dependendo de uma modelagem que ainda está sendo discutida no governo, a estatal faria uma emissão de novas ações e a União ficaria com uma faixa de 48% ou 49% dos ativos da empresa.

“Se for um processo de capitalização, sim”, disse Ferreira, quando questionado se a ideia é pulverizar a venda.

Se a empresa for privatizada, ou seja, se a União perder o controle societário da Eletrobras através da venda da companhia, aí o rito normal seria um investidor ficar com mais da metade das ações. “Esse alguém vai querer comprar 50% da companhia”, comentou.

A escolha entre um processo ou outro ainda será feita pelo governo após recomendação técnica prometida para junho. Dependendo do modelo, disse Ferreira, o governo vai avaliar se o processo precisará de aval do Congresso Nacional.