Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Com pressa para evitar atrasos que comprometam a capitalização, a Eletrobras já entrou com recurso no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) para suspender a liminar que impede a realização de uma assembleia de debenturistas de Furnas nesta segunda-feira, 6.

No domingo, 5, a juíza de plantão do TJRJ, Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz, concedeu uma tutela provisória de urgência atendendo a um pedido da Associação dos Empregados de Furnas (Asef), em ação que apontava uma série de supostas irregularidades cometidas pela companhia. Entre elas, estariam a quebra de contrato de debêntures e a violação de regras sobre prazos.

No último dia 3, o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) apurou que o aporte milionário feito por Furnas na Madeira Energia (Mesa), em decorrência do exercício de sua preferência no aumento de capital pela companhia, foi realizado antes da assembleia de debenturistas para evitar aceleração de dívidas da Hidrelétrica de Santo Antônio e a execução de garantias dadas pela Eletrobras.

A Eletrobras tem de ter toda solucionada a questão relacionada à subscrição de Furnas em Mesa – e sua aprovação pelos debenturistas de Furnas -, para seguir adiante com a oferta de até R$ 35 bilhões que resultará na privatização da elétrica. Essa é uma condição prevista no prospecto da oferta, que se não cumprida, cancela a operação.