O Dia

Elétricos e híbridos perdem mais valor na Europa

Se por aqui os motores menores e mais eficientes anotam as melhores posições quando o assunto é a depreciação, lá foram essa lógica parece não funcionar. Ao considerar, por exemplo, as motorizações elétricas e híbridas, que consomem menos combustível e poluem menos, segundo o site irlandês DoneDeal, veículo modelo elétrico cai de valor em média 41% após três anos de uso.

A queda é ainda maior quando o levantamento indica a depreciação de um carro do mesmo modelo movido a gasolina (24%) e um híbrido (26%). De acordo com o levantamento, que utiliza os valores cobrados no mês de agosto, a razão para isso é a evolução constante dessas tecnologias.

Perderam mais valor

Os cinco carros elétricos ou híbridos que mais perderam valor de mercado após três anos de uso (de 2016 para 2019) na Irlanda foram: Renault Zoe (61%) , BMW 33e (53%), Nissan Leaf (53%), BMW i3 (50%) e o Volkswagen Golf GTE híbrido (48%) ? com exceção do Golf, todos já são vendidos no mercado brasileiro.

Com o baixo número de opções disponíveis, essa realidade negativa dos modelos elétricos e híbridos, no entanto, não deve se repetir por aqui.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ Fundador da Ricardo Eletro e filha são presos em operação contra sonegação
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior