Esportes

E(L!)eições-SP – Andrea Matarazzo: ‘O esporte será um dos pilares de formação das crianças’

Ao LANCE!, candidato do PSD à Prefeitura de São Paulo disse que definirá questão de IPTU dos clubes e apresenta uma série de medidas para esportes de alto rendimento

E(L!)eições-SP – Andrea Matarazzo: ‘O esporte será um dos pilares de formação das crianças’

Andrea Matarazzo, 63 anos, não pretende deixar o esporte de lado caso seja eleito para a Prefeitura de São Paulo. O candidato do PSD (Partido Social Democrático) é formado em Administração de Empresas e tem uma longa vida política: já foi Secretário de Estado da Cultura de São Paulo, Secretário de Política Industrial no governo Itamar Franco e Ministro-Chefe da Secretaria de Comunicação de Governo de Fernando Henrique Cardoso (1999 a 2001), entre outros cargos, como Subprefeito da Sé, Secretário Municipal de Serviços e Secretário de Coordenação das Subprefeituras (2007 a 2009).

Para o esporte, pretende oferecer às crianças um equipamento cultural ou esportivo, não somente o futebol, e propõe uma série de melhorias no setor geral, tanto dentro dos clubes quanto no setor privado.

Andrea Matarazzo é o segundo entrevistado do LANCE! no especial de eleições municipais de São Paulo. As entrevistas começaram na última sexta-feira (30) e vão até 12 de novembro. Para realizar a série, o L! enviou oito perguntas iguais para todos os concorrentes que vêm fazendo campanha a respeito dos seus projetos e desafios com os quais se depararão no esporte na capital paulista. A ordem de publicação será de acordo com o recebimento das respostas pelo L!.

Confira abaixo a entrevista com o candidato do PSD:

LANCE! – Por que deseja se candidatar à Prefeitura de São Paulo?
Andrea Matarazzo – Sou candidato a prefeito de São Paulo porque amo a minha cidade, porque quero retribuir tudo o que ela e seus moradores já fizeram pela minha família, imigrantes italianos que chegaram aqui sem nada, em busca de oportunidade e de uma vida melhor. São Paulo vai voltar a ser a cidade da esperança, a cidade que acolhe a todos e, para isso, precisa ter condições de oferecer a melhoria na qualidade de vida que seus moradores buscam.

L! – Qual será a relevância do esporte em seu plano de governo? Haverá alguma preocupação que o desenvolvimento do setor nas categorias de base e de alto rendimento?
O esporte terá um papel fundamental no meu governo, será um dos pilares de desenvolvimento e formação das crianças. É o que chamamos de Formação em Tempo Integral. Toda criança, ao sair da escola, irá com transporte público para um equipamento cultural ou para um equipamento esportivo, o que não se resumirá a futebol. Teremos diversas modalidades. Todos os equipamentos esportivos – CDCs, Clubes da Cidade, mesmo a parte esportiva dos CEUs – terão uma gestão específica para atender esse programa de Formação em Tempo Integral. Para o alto rendimento, vamos apoiar clubes e federações esportivas responsáveis pela preparação dos atletas e paratletas e pela organização das competições; vamos incentivar empresas privadas a adotarem atletas competitivos, patrocinando suas carreiras; fomentar a realização de grandes eventos esportivos e auxiliar na sua divulgação nos planos local, estadual, nacional e internacional; fazer a manutenção constante dos equipamentos necessários como pistas, quadras, ginásios, piscinas, tatames, raias, entre outros; organizar em São Paulo a Olimpíada e Paralimpíada Municipal, utilizando os Centros Olímpicos do Ibirapuera e o novo Centro Paralímpico.

L! – Qual será o critério para a escolha do seu secretário de esportes?
O critério será alguém que conheça esportes, mas que saiba lidar com administração pública e execução, porque temos um plano muito grande de reestruturação, reforma dos CDCs e melhoria dos clubes para implementar o programa de Formação em Tempo Integral.

L! – Caso eleito, como lidará com os impactos da pandemia de Covid-19? Qual é o seu planejamento para assegurar que a população possa gradativamente retomar suas atividades físicas com segurança em relação aos índices do vírus?
Esse é um assunto que depende exclusivamente da ciência, dos médicos. Vou montar uma comissão de contingência, ou seja, uma comissão especializada composta por médicos como o Dr. David Uip, o Dr. José Medina e outros, além de pessoas que conheçam os clubes, para decidir quais os protocolos implementar e que áreas dos clubes podem voltar a funcionar gradativamente, até porque temos que tratar coisas diferentes de forma diferente, não dá para ter uma regra só para todo mundo.

L! – Pensa em promover campanhas de incentivo para que as pessoas do grupo de risco façam exercícios físicos em suas residências?
É uma boa ideia. Estimularemos os exercícios em casa para as pessoas do grupo de risco porque é muito importante evitar perda de massa muscular, atrofia e outros problemas que chegam com o passar dos anos.

L! – A pandemia afetou sensivelmente a rotina dos grandes clubes da cidade. Acredita que a Prefeitura possa contribuir de alguma forma para que as agremiações se recuperem economicamente? Como?
Acho muito difícil, mas o que vamos fazer é definir a questão do IPTU dos clubes de uma vez por todas e isso já será um alívio para eles. Ao mesmo tempo, a contratação de clubes ou de organizações sociais dos próprios clubes para administrar ou gerenciar os equipamentos de esporte pode ser uma forma de, indiretamente, dar algum apoio.

L! – Como pretende traçar o planejamento para a volta de público aos estádios e ginásios na cidade?
Essa questão de volta aos estádios será discutida junto com a comissão de médicos. Não é possível fazer isso de forma amadora e passional. Temos que pensar na população e contar com a expertise de médicos especialistas, que são os que conhecem essas questões de contágio, de distanciamento, de protocolos.

L! – Caso eleito, o autódromo de Interlagos seguirá sendo gerenciado pela Prefeitura ou haverá concessão à iniciativa privada?
Estamos discutindo o modelo. A pista será administrada por parceria ou por concessão, mas o parque, toda a área, permanecerá da Prefeitura, porque é um parque público. Então, faremos um modelo que atenda e melhore a questão do autódromo. É ótimo que a pista seja muito usada, mas que o parque continue sendo público e gratuito para as pessoas.

QUEM É ELE
Nome completo:
Andrea Matarazzo
Número na eleição: 55
Data e local de nascimento: 22/11/1956, em São Paulo (SP)
Vice: Marta Costa

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel