“Ele era em si mesmo um antídoto contra a má informação”, diz Fernando Mitre

Crédito: ANDRE LESSA/ISTOE

O jornalista Ricardo Boechat (Crédito: ANDRE LESSA/ISTOE)

Fernando Mitre, diretor nacional de jornalismo da Rede Bandeirantes, falou à IstoÉ sobre a morte do jornalista Ricardo Boechat, “uma perda absurda para o jornalismo”.

“Eu trabalhei com o Boechat muitos anos, e era um desafio constante e permanente. Ele tinha aquela busca pela melhor informação, sempre aperfeiçoando os conteúdos e os textos em um trabalho sem tréguas. Ele era muito inquieto e isso era um estímulo constante para a equipe também”, diz ele.

“O Boechat tinha muito ainda a dar ao jornalismo brasileiro, que foi enriquecido extraordinariamente e ganhou um capítulo espetacular quanto ele se tornou âncora do Jornal da Band e da rádio BandNews. Com as suas opiniões forte, honestas, trabalhadas em cima de notícias e da informação, ele produziu uma revolução no jornalismo, e era uma revolução que a gente vivia diariamente com ele”, diz Mitre.

“Eu fui um privilegiado por trabalhar com ele, por ter desenvolvido durante esse tempo uma amizade muito grande com ele, porque ele era um cara excepcional”, diz Mitre. “O Boechat era um jornalista sério, que investigava cada aspecto da informação. Ele era em si mesmo um antídoto contra a má informação.”