Esportes

Eduardo Coudet vê derrota ‘injusta’ do Internacional para o Fortaleza no Ceará

O técnico argentino Eduardo Coudet não concordou com a derrota do Internacional por 1 a 0 para o Fortaleza, neste sábado, na Arena Castelão, em Fortaleza, pela 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para ele, o resultado com o gol de Felipe foi injusto.

“Para mim o resultado foi injusto. Temos coisas a melhorar. A efetividade do rival nos chama atenção. Perdemos o jogo. Não sei se foi desatenção. Falta concretizar o que tivemos. Não só oportunidade, mas situações que chegam”, disse o treinador após a partida.

O resultado derrubou o clube gaúcho para a vice-liderança com 20 pontos, agora com um a menos do que o Atlético-MG, que superou o Atlético Goianiense por 4 a 3, em Goiânia.

Na entrevista coletiva, Coudet ainda precisou explicar o motivo da substituição de Nonato, que entrou na vaga do lesionado Patrick, mas depois foi sacado para a entrada de Rodrigo Lindoso. “A ideia de colocar Lindoso era ver o jogo aéreo e bola parada, se conseguíamos chegar, se teríamos mais presença e definição”, comentou.

O Internacional voltará a jogar pelo Brasileirão no próximo sábado, às 19 horas, contra o São Paulo, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 12.ª rodada. Antes terá o clássico contra o Grêmio pela Libertadores, na quarta-feira, às 21h30, no mesmo local.

Veja também

+ Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar