Esportes

Edmundo relembra polêmica no Vasco com Romário, que responde: ‘Babaquice’

Além do talento em campo, Edmundo e Romário ficaram famosos também pela disputa de egos e polêmicas nas quais se envolveram durante suas carreiras. Nesta semana, o ‘Animal’ relembrou a disputa da braçadeira de capitão do Vasco com Romário após o Mundial de Clubes, em 2000. Em entrevista ao podcast ‘Inteligência S/A’, Edmundo chamou o ‘baixinho’ de ‘vaidoso e egocêntrico’ e admite que a amizade dos dois ficou no passado.

“Fui muito amigo dele, mas Romário é muito vaidoso e egocêntrico. Num momento lá atrás, ele foi muito legal para mim. Só que chegando lá na frente, a gente passou a ser concorrente. De tudo, de mulher, de artilharia, de título, de vaga na seleção. A gente começou a ter conflitos. Se eu chego na praia, se ele não fala comigo, eu também não falo”, disse o ex-atacante e comentarista.


Como esperado, Romário, hoje senador, não ficou quieto e respondeu as declarações do antigo companheiro a seu respeito. Em entrevista ao ‘Uol’, o campeão mundial em 1994 falou em ‘ciúme bobo’ de Edmundo e prometeu que faria um ‘TBT’, uma publicação nas redes sociais geralmente feita às quintas para relembrar um momento especial.

Em seu perfil, Romário publicou um vídeo de uma antiga reportagem que cobriu todo o drama no Vasco no início do século. Edmundo estava irritado com o fato da braçadeira ter sido passada para o parceiro de ataque, que acabava de voltar a São Januário. Por isso, chamou Romário de ‘príncipe’ e o presidente Eurico Miranda de ‘rei’. Cercado por jornalistas, o ‘baixinho’ respondeu dizendo que “a corte está toda feliz, o rei, o príncipe e o bobo”, usando este último termo para se referir a Edmundo.

“Já tô com 55 anos e, pra mim, já tá td certo e resolvido há muito tempo, mas já que continua com essa babaquice, toma esse #tbt”, escreveu Romário na postagem. No podcast, Edmundo afirmou ter descoberto que o bobo no castelo é o único que pode falar a verdade, mostrando que a história ainda o incomoda mais de 20 anos depois.

Na decisão do Mundial de Clubes, realizado no Maracanã, Edmundo perdeu o pênalti que deu o título ao Corinthians contra o Vasco. Após o torneio, os problemas com Romário, com quem também jogou no Flamengo, Fluminense e seleção brasileira, ficaram mais aflorados do que nunca. “Os dirigentes me falaram que iam contratar o Romário só para o Mundial, já que era um título que o clube queria muito ganhar. Como eu perdi o pênalti na final, fui o primeiro a entrar de férias e, quando voltei, ele continuava lá. Depois, o nome dele foi selecionado para ser o capitão, que era o meu posto. Não era isso que tinha sido combinado e me recusei a jogar”, afirmou.

Na publicação de Romário desta quinta, o ex-volante Amaral não perdeu a oportunidade de fazer uma brincadeira em meio à briga entre os dois atacantes e ‘lembrou’ de seu cargo na corte. “Áiaiaiai uiuiui esqueceu de mim. Eu também estava nesse time. Eu era o mordomo”, brincou.