ISTOÉ Gente

‘É menina’, diz Dany Bananinha sobre sexo do bebê que está esperando

Dançarina postou a novidade nas redes sociais

Crédito: Reprodução/Instagram

Rio – Dany Bananinha, de 42 anos, contou no Instagram, na manhã desta segunda-feira, que o bebê que está esperando é uma menina. A assistente de palco do “Caldeirão do Huck” postou uma foto da internet que mostra uma menina de fraldas e sapatos de salto alto rosa.

“É menina! Eu e o meu namorado, o papai Pedr, estamos felizes! Graças ao exame NIPT, que pode ser feito a partir da nona semana, consegui ver o sexo e ver o mais importante, a saúde da baby!!! Tá tudo bem, graças a Deus! Teresuda acertou!!! Que Deus proteja nossa união, minha família e que sejamos felizes!!! Amém! OBRIGADA PELO CARINHO DE VOCÊS!!!!! Desejo tudo em dobro pra vocês!!! #vemminidany #venhacomsaúde #estamosfelizes #quebencao #agorapensarnonome #sempreacheiqueseriamaedemenina”, escreveu Dany na legenda da foto.

Dany Bananinha está passando por sua primeira gestação. A assistente de palco namora o fisioterapeuta Pedro Koellreutter, de 37 anos, que trabalha na academia onde Dany treina diariamente. Pedro tem outros dois filhos, frutos de um relacionamento anterior.

Veja também

+ Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ App permite testar melhor design de sobrancelhas para você

+ Se as leituras estiverem corretas, há algo muito estranho neste exoplaneta

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar