Mundo

Draghi é único italiano na lista de mais influentes da ‘Time’


ROMA, 15 SET (ANSA) – O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, foi incluído, pela terceira vez, na lista da revista “Time” das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021.   

A lista da “Time” é dividida em seis categorias: ícones, pioneiros, titãs, artistas, líderes e inovadores. Na seleção, divulgada nesta quarta-feira (15), o premiê é ó único italiano a ser citado e um dos 20 líderes globais selecionados este ano pela publicação.   

Além de Draghi, a relação destacou os nomes do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e de seu antecessor Donald Trump. O mandatário da China, Xi Jinping, os primeiros-ministros de Israel, Naftali Bennett, e da Índia, Narendra Modi, e Abdul Ghani Baradar, um dos líderes do Talibã, também foram listados.   

O perfil do líder italiano sobre os motivos para ele estar entre as 100 personalidades mais influentes do mundo foi escrito pela secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen.   

“Draghi e o Banco Central Europeu (BCE) ajudaram a estabilizar a economia europeia. Eu estava no FED na época e estava particularmente grata por ter um parceiro como Mario do outro lado do Atlântico, alguém com grande experiência e nervos de aço”, disse a ex-presidente do Federal Reserve.   

Segundo Yellen, à frente do governo italiano, “Draghi guia o país durante a pandemia com mão hábil, defendendo uma rápida campanha de vacinação e medidas de renovação para empresas e trabalhadores”.   

“Apoiado por uma grande parcela de fundos da UE, o primeiro-ministro italiano pôs em prática políticas necessárias e politicamente difíceis para tornar a economia mais verde, reduzir as desigualdades e avançar com a digitalização”, escreveu a secretária do Tesouro dos EUA.   

Por fim, Yellen destaca que a Itália está liderando o G-20 este ano e Draghi “está reunindo as principais economias do mundo para acabar com a pandemia, promover uma recuperação global inclusiva e enfrentar questões globais urgentes, como a mudança climática”.   

“Já se passaram nove anos desde seu famoso discurso, mas a abordagem ‘faça o que for preciso’ de Mario está mais relevante e inspiradora do que nunca”, finaliza a americana.   

Nesta edição, no entanto, a revista “Time” deixou o presidente Jair Bolsonaro de fora da lista. No ano passado, o líder brasileiro e o influenciador digital Felipe Neto foram destacados.   

No ranking de 2021, porém, aparece apenas um representante do Brasil: a empresária Luiza Trajano, do Magazine Luiza, na categoria “titãs”. Na mesma seção, aparece a ginasta Simone Billes e o CEO da Apple, Tim Cook.   

Na categoria “ícone”, por sua vez, a “Time” destaca personalidades como o príncipe Harry e Meghan Markle, a tenista Naomi Osaka e a cantora Britney Spears. Já na “pioneiros” está Billie Eilish e Adar Poonawalla (CEO do Instituto Serum, da Índia).   

A lista de “artistas” contempla Kate Winslet, Chloé Zhao e Lil Nas X, enquanto a de “inovadores” tem Elon Musk, criador da Tesla, e Jensen Huang. (ANSA)



Veja também
+Deolane Bezerra, viúva de MC Kevin, revela que fez cirurgia na vagina
+ Vídeos mostram pessoas preparando saladas com Cheetos no TikTok
+ Mulher e filho de Schumacher falam sobre saúde do ex-piloto
+ Carvão “gourmet” que não suja as mãos vira meme nas rede sociais; ouça
+ Mãe encontra filho de 2 anos morto com bilhete ao lado ao chegar em casa
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago