Brasil

Doria: Recomendo ao presidente Bolsonaro parar de me atacar e começar a trabalhar

Crédito: Divulgação - Alan Santos/PR

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em resposta à investida que tem sofrido do presidente da Jair Bolsonaro, sugeriu que o presidente pare de atacá-lo e “comece a trabalhar”. Segundo o governador, “o povo não quer briga, quer emprego”. “O Brasil não quer divisão, quer compaixão. O Brasil não quer um presidente que só pensa em reeleição”, completou.

A réplica foi dada ao Broadcast Político, após o presidente afirmar que Doria “só não quebrou” o Estado por causa da ajuda financeira dada pelo governo federal. Bolsonaro também se referiu ao governador como “esse da vacina obrigatória” durante discurso a apoiadores na quarta-feira, 28.

Doria e Bolsonaro aumentaram a frequência das críticas entre si desde que o Ministério da Saúde suspendeu a intenção de compra das doses da vacina contra o novo coronavírus, em produção pelo paulista Instituto Butantã. Na última semana, em menos de 24h após a assinatura do acordo, o presidente disse que o imunizante não seria comprado. O governo paulista pleiteia junto ao governo federal o financiamento para a produção das doses e aplicação dentro do Plano Nacional de Imunização (PNI) sob responsabilidade do Sistema Único de Saúde (SUS).

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ Modelo e atriz italiana paga promessa e posta foto ‘só de máscara’ após vitória da Lazio
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel