Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

No sábado (2), João Geraldo Roveri, de 65 anos, morreu de infarto na cidade de Mirandópolis, no interior de São Paulo. Ele era dono de um carro de som que anunciava notas de falecimento. Em 2015, antes de descobrir um problema no coração, ele gravou um áudio para falar sobre a própria morte. As informações são do G1.

“Atenção, comunicamos nota de falecimento. Faleceu, nesta cidade, este que vos fala. Aguardo a sua presença no velório municipal para os nossos últimos contatos. Por favor, levar drinques e quitutes. E, atenção, caso não possa ir, venho lhe buscar”, brincou.

A fonoaudióloga Selena Lipe disse que Geraldo gravou a mensagem de voz e mandou para vários amigos. “Lembro que os amigos deram risada. Ele era muito boêmio, usava sempre um chapéu ou um lenço e brincava com todos.”

“O João sentiu que não estava legal no sábado e se despediu dos amigos e familiares. Ele sempre encarou a morte como uma passagem e cumpriu a missão para que veio na Terra. Achei, realmente, uma lição de vida. Todos deveriam encarar a morte dessa forma”, finalizou.