Mundo

Dono de bar na Itália proíbe comício de Salvini

BOLONHA, 15 JAN (ANSA) – O dono de um bar na região da Emilia-Romagna, norte da Itália, proibiu o ex-ministro do Interior Matteo Salvini de se reunir com apoiadores no local.   

O secretário do partido de ultradireita Liga está em campanha para eleger Lucia Borgonzoni como nova governadora da Emilia-Romagna, um histórico feudo da esquerda italiana, e tem levado adiante uma intensa agenda de comícios.   

Nesta quarta-feira (15), 11 dias antes das eleições regionais, ele havia convocado apoiadores para um café da manhã no “Dolce Lucia”, bar situado em Casalecchio di Reno, cidade de 36 mil habitantes na região metropolitana de Bolonha.   

Ao saber do evento, o dono do estabelecimento, Gabriele Gandini, decidiu barrar o ex-ministro. “Não nos prestamos a nenhum tipo de campanha eleitoral. Não estou feliz, de forma geral. Não serviremos de escada para ninguém na campanha eleitoral”, disse.   

Segundo o proprietário, o bar não será “caixa de ressonância para nenhuma iniciativa política”. Gandini também alegou questões de “segurança” para proibir o comício. Salvini se reuniu com cerca de 50 apoiadores na calçada, segundo o Corriere della Sera, fez selfies, mas não entrou no local.   

O partido do ex-ministro tem colecionado vitórias eleitorais nos últimos dois anos, mas enfrenta seu maior desafio na Emilia-Romagna, região governada pela esquerda desde sua instituição, em 1970.   

A possibilidade de uma vitória da Liga serviu de estopim para o nascimento do movimento das “sardinhas”, que se espalhou pelo país com comícios e flash mobs contra a extrema direita. (ANSA)