ISTOÉ Gente

Dona de seu destino

Crédito: Divulgação

A atriz e empresária Flávia Alessandra decidiu que era hora de tomar conta não só da própria carreira, mas, também, da vida profissional do marido, o humorista Otaviano Costa. Juntos, criaram a agência “Family”, que será responsável pelos projetos ambiciosos de ambos. “Estamos tomando as rédeas das nossas vidas”, disse ela à ISTOÉ. Flávia reformulou a plataforma virtual de vendas que, além do bazar com suas roupas, agora contará com peças doadas por outras famosas. “Está sendo um sucesso e é bom reverter os lucros para projetos sociais”, explicou. Com ítens a partir de R$ 5, a “fa.forpeople” — algo como “Flávia Alessandra para as pessoas” — é uma ideia plena de charme e elegância.

Um momento a dois?

Divulgação

Quem diria que compartilhar uma simples serenata na internet renderia tanto falatório. Foi isso o que aconteceu quando Enzo Celulari, empresário e músico nas horas vagas, resolveu tocar uma moda para a amada, a atriz Bruna Marquezine. O erro? Exibir o momento em seu Instagram. Todo mundo comentou o relacionamento e a luxuosa casa alugada em uma praia isolada do Rio de Janeiro. Quando se é famoso, dividir a felicidade pode ser arriscado.

Só no sapatinho

Divulgação

A vinda de uma nova estação é a hora perfeita para atualizar o guarda-roupa. E se a escolha for um novo par de tênis, vale apostar em uma marca popular e aprovada por ninguém menos que Hailey Bieber. A modelo americana virou garota-propaganda dos famosos sapatos italianos Superga, que já estão sendo vendidos no País. Hailey é conhecida por seus looks streetwear e, agora, se junta ao marido Justin Bieber, que acaba de lançar sua segunda colaboração com a Crocs, no jogo de quem representa melhor o trabalho de “influencer dos pés”.

Dani e “Dani-se”

Divulgação

O nome do novo programa da humorista Dani Calabresa não poderia ser melhor: “Dani-se”. No ar desde o começo do mês pelo canal GNT, a atração é um sucesso. O segredo? A proposta de Calabresa é quebrar regras. Ou seja, nada de esquetes à la Zorra Total, improvisos e a tradicional comédia em pé. “Dani-se” é a realização de um sonho, já que ela sempre quis ter seu próprio espaço. Assediada pelo então chefe, Marcius Melhem, que sempre lhe prometia um programa autoral, ela resolveu expor publicamente os assédios e a tortura psicológica que passava com o ex-diretor. Corajosa, engraçada e com muito talento, a carreira solo da humorista está apenas começando.

Lázaro é pop

Apesar de ter uma das famílias mais lindas e admiradas do Brasil, o ator Lázaro Ramos dará o que falar com seus novos parentes na comédia “Papai é Pop”, prevista para estrear no meio do ano. Lázaro fará par romântico com a atriz Paolla Oliveira e sofrerá todas as dores e alegrias de ser um pai de primeira viagem. O filme foi gravado durante a pandemia em meio a muito álcool em gel, máscaras e vidros de acrílico. Isso, porém, não parece ter afetado o moral dos artistas. As imagens de bastidores compartilhadas pelo ator em suas redes sociais mostram a vontade de fazer a arte seguir em frente — e com muita alegria, é claro.

Mamma mia!

Divulgação

Foi em 1962 que a atriz italiana Sophia Loren começou a fazer história. Ao ser indicada ao Oscar de melhor atriz pelo filme “Duas Mulheres”, decidiu nem comparecer à premiação, pois concorria com nomes como Audrey Hepburn (atuação em “Bonequinha de Luxo”) e Natalie Wood (“Clamor ao Sexo”). Acabou levando a estatueta e tornou-se a primeira atriz a ganhar o prêmio por uma personagem não interpretada em língua inglesa. Em 2021, ela voltará a ser pioneira: Sophia receberá uma homenagem inédita do novo Museu da Academia do Oscar durante a cerimônia marcada para setembro.

De mentirinha

ANNE-CHRISTINE POUJOULAT

O rosto do ator dinamarquês Mads Mikkelsen é inconfundível. Celebrado como o vilão ideal, já foi o carrasco de James Bond em “Cassino Royale”, um sagaz serial killer na série “Hannibal” e também será o bruxo mais malvado de todos os tempos na saga “Animais Fantásticos”. Contudo, é com o filme “Druk – mais uma rodada” que ele mostra que sabe fazer comédia, ainda que dramática, muito bem. No filme, Mikkelsen é um professor sem graça que vê no álcool uma solução para o seu estilo pacato de levar a vida. O interessante? Não consumiu uma gota de bebida para o papel que já é considerado um dos melhores de sua carreira.