As autoridades migratórias informaram, nesta sexta-feira (24), que um dominicano foi preso por “esconder” 25 haitianos sem documento em São Domingos, capital da República Dominicana. Todos foram levados para um centro de detenção de imigrantes para iniciar o processo de deportação.

A prisão aconteceu durante uma operação de rotina da Direção Geral de Imigração (DGM) na capital dominicana. Os agentes viram um grupo entrando em um carro, em frente a um hotel, em um bairro popular “onde havia mais de seus compatriotas”.

“O motorista do carro”, de 23 anos e nacionalidade dominicana, “está sob custódia”, afirmou a DMG. Sua “ficha foi enviada pela direção jurídica de imigração à fiscalização do Distrito Nacional, que amplia a investigação e pode capturar outros cúmplices”.

O encarregado do hotel, que é haitiano e tem permissão de trabalho no país, também foi detido. Não está claro quais crimes eles cometeram.

A República Dominicana enfrenta um movimento de imigração fora de controle de haitianos em meio à crise de governabilidade e violência que assola o país vizinho. Apenas em 2023, as autoridades dominicanas deportaram mais 250 mil haitianos – 120 mil a mais que em 2022.

O governo dominicano reforçou sua política migratória para frear a migração do país vizinho, com o qual compartilha a Ilha Espanhola, e começou a construção de um muro fronteiriço, aumentando também as revistas e deportações.

A conturbada relação entre os dois países começou em 1822, quando o Haiti colonizou a República Dominicana, que só recuperou sua independência 22 anos depois. Alguns dominicanos costumam chamar a imigração haitiana de “segunda invasão”.

ba/jt/dga/ln/mvv