Esportes

Dome cumpre missão na Libertadores, roda elenco e resgata contestados: ‘Eu acredito neles’

Técnico do Flamengo viu quatro jogadores que vinham sendo criticados, por exemplo, se destacarem no último jogo, em vitória contra o Junior: méritos e grupo mais encorpado

Dome cumpre missão na Libertadores, roda elenco e resgata contestados: ‘Eu acredito neles’

sobre o Junior Barranquilla (Foto: Marcelo Cortes / Flamengo)

Com vitória iniciou, com vitória encerrou. O Flamengo fechou o Grupo A da Libertadores como líder e com 15 pontos – o que tornou a atual campanha a segunda melhor do clube no histórico desta fase. E Domènec Torrent cumpriu a missão rodando o elenco e o principal (visando a sequência da temporada): resgatando jogadores contestados.

Contra o Junior Barranquilla, por exemplo, Lincoln iniciou a sua quarta partida como titular de Dome, que bancou a sua permanência quando o atacante estava prestes a ser negociado com o Grupo City, e depositou crédito no jovem. Ontem, o camisa 29 chegou ao seu terceiro gol nestas condições (fez contra Independiente del Valle, Red Bull Bragantino e na última noite; só passou em branco diante do Palmeiras).

Além de jogadores contestados, como no caso de Lincoln, Dome tem os méritos por resgatar e dar holofote a quem também estava escanteado no plantel – como Ramon, Hugo e Matheuzinho, outras crias do Ninho do Urubu.

Embora tenha sido forçado a explorar o elenco após o surto de Covid-19 (que atingiu 19 jogadores), o catalão não titubeou para dar novas oportunidades a peças que pareciam descartadas. E em jogos de exigência alta, sem se preocupar em descansar medalhões – o que ocorreu contra o Junior.

Domènec Torrent respondeu sobre a “operação resgaste” ao ser abordado especificamente a respeito de Lincoln:

– Quando cheguei, havia um grupo de jogadores que estava treinando à parte. Decidi que íamos trabalhar juntos. Eles me mostraram a qualidade que tem. O Lincoln foi um deles. Disse que teria que fazer mais, melhorar, focar nos treinamentos. Ele tem qualidade. É importante dar confiança. Eu acredito neles. A base é fantástica, podem jogar. Conversei muito com o Lincoln e convenci que tinha que melhorar, trabalhar sem a bola. Não é mérito do técnico, é do jogador – salientou o treinador, dividindo os méritos.

No jogo passado, Lincoln não foi o único outrora contestado que se destacou. Léo Pereira, Michael e Vitinho protagonizaram lances importantes e também tiveram um rendimento admirável. Os dois primeiros vinham em baixa e aparentavam estar sem confiança. Já o último repetiu a atuação do jogo contra o Corinthians, enfiou uma bola na trave e só saiu de campo – no intervalo – para ser poupado. Em todos os casos, pontos para a insistência do comandante.

FRUTOS COLHIDOS

Em meio à “autêntica loucura” do calendário, Domènec começa a colher os frutos de um trabalho cada vez mais consistente e, acima de tudo, resiliente, moldado com a confiança investida em cada peça que tem em mãos, encorpando o Flamengo para a temporada, que está em afunilamento.

E o próximo jogo já tende a ser o maior desafio de um intenso mês com nove partidas. O rival da vez será o Internacional, em briga direta pela liderança do Brasileiro. No Beira-Rio, a bola rolará a partir das 18h15 deste domingo.

Veja também

+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel