Economia

Dólar segue em baixa, mas bate máxima com ajustes antes do feriado local

O dólar ante o real segue em baixa, mas renovou máxima na manhã desta quinta-feira, 11, a R$ 3,7517 (-0,30%) no mercado à vista, após ter recuado mais cedo à mínima de R$ 3,7177 (-1,21%). O dólar futuro de novembro atingiu máxima a R$ 3,7575 (-0,12%), ante mínima em R$ 3,720 (-1,12%).

O operador da corretora Spinelli José Carlos Amado disse que a desaceleração da queda não respondeu necessariamente a notícia nova, mas mostra que o mercado está respeitando o piso informal de R$ 3,70.

“O investidor está olhando mais o preço e quando cai tem atraído compra pelo fato de que amanhã será feriado local, enquanto os mercados no exterior seguirão operando”, diz ele.

A baixa é mais contida, após o favoritismo de Bolsonaro na pesquisa Datafolha de quarta, uma vez que o mercado já pode ter precificado a vitória do candidato e agora faz uma leitura de propostas, escolha de nomes, observa. “Está trabalhando em cima do cenário eleitoral e agora se mostra um pouco cauteloso na venda e compra. Quer ouvir medidas que serão tomadas, por isso, adota certa cautela, embora esteja em baixa”, avalia.

O operador da corretora H.Commcor Cleber Alessie Machado Neto também avalia que os ajustes estão mais contidos porque o mercado pode já estar operando com um cenário base de vitória de Jair Bolsonaro (PSL). “Mas Bolsonaro não parece tão liberal como seu guru econômico Paulo Guedes.”

Além disso, diz Machado, o exterior está ajudando a apoiar o sinal negativo.

Tópicos

dólar