Economia

Dólar se enfraquece ante rivais, com atenção à política dos EUA e euro forte

O dólar se enfraqueceu ante rivais nesta terça-feira, 29, com intensa atenção para a política dos Estados Unidos, devido ao debate presidencial entre Joe Biden e Donald Trump, que acontece hoje à noite. O euro teve uma das maiores altas com relação ao dólar, reagindo a indicadores positivos. Entre os emergentes, a lira ampliou perdas, com o acirramento de tensões geopolíticas.

O índice DXY, que mede o dólar ante outras moedas principais, operou em queda ao longo do dia, prolongando o movimento de ontem. O DXY terminou em queda de 0,41%, a 93,891 pontos. No entanto, dentre as moedas do índice, a divisa dos EUA valorizou e era cotado a 105,70 ienes no fim da tarde em Nova York.

O debate de hoje nos EUA é “um catalisador potencial para o dólar, especialmente se o presidente puder melhorar sua condição de azarão, de acordo com dados de pesquisas”, indica a Western Union sobre a performance de Trump. As negociações fiscais igualmente são monitoradas, após a oposição democrata apresentar um pacote, como menciona em relatório o Rabobank, o qual destaca que ainda não está claro se pode haver acordo sobre o tema.

“Continuamos a ver o salto recente do dólar como um ajuste de posicionamento, ao invés de uma mudança de tendência. O dólar fraco deve permanecer em vigor devido à combinação de um Fed ultra-dovish e dados econômicos em desaceleração nos EUA”, avalia o BBH.

O euro se valorizou em relação ao dólar, após dois indicadores da região da moeda comum. O índice de sentimento econômico da zona do euro avançou a 91,1 em setembro, acima da previsão de 89,0 dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal. O índice de confiança do consumidor subiu a -13,9 em setembro, como previsto.

“Os dados do bloco hoje mostraram um misto da recuperação, à medida que o sentimento econômico melhorou, mas a inflação ao consumidor alemão caiu”, apontou a Western Union, também citando a queda no CPI alemão divulgado hoje. O euro se valorizava perante o dólar, cotado a US$ 1,1745 no fim da tarde.

“A libra esterlina permanece em oferta devido ao otimismo contínuo com o Brexit e provavelmente testará a área de US$ 1,30”, avalia o BBH, que vê indícios positivos nas negociações entre Londres e Bruxelas, a despeito de percalços como as divergências internas no partido conservador. A libra teve hoje modesta valorização frente ao dólar, cotada a US$ 1,2863.

Entre os emergentes, após a intensa desvalorização de ontem, a lira e o rublo diminuíram as perdas frente ao dólar. Com o receio do envolvimento de ambos os países no confronto entre Armênia e Azerbaijão, no qual os dois tem aliados tradicionais, as moedas se desvalorizaram no começo da semana.

Moscou buscou uma postura mais neutra e apaziguadora, e o rublo teve valorização nesta terça, cotado a 78,942 rublos frente ao dólar. Ancara teve uma posição mais combativa no apoio a Baku, e viu a lira chegar a mínima histórica, tendência diminuída ao longo do dia, cotada a 7,8075 frente ao dólar, valor que chegou a 7,8580 mais cedo.

Veja também

+ Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Telefone de jornalista argentino roubado ao vivo em Buenos Aires

+ Márcia Bonde divulga vídeo e deixa fãs sem fôlego

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar


Tópicos

moedas