Economia

Dólar recua ante rivais com força do euro e dado econômico fraco nos EUA

O dólar recuou ante rivais nesta sexta-feira, 17, pressionado principalmente pela força do euro. Mas um indicador fraco da economia americana, o índice de sentimento do consumidor, também pesou e levou o Dollar Index (DXY), que mede a variação da divisa dos Estados Unidos ante uma cesta de outras seis concorrentes fortes, para o vermelho.

Próximo ao horário do fim dos negócios em Nova York, o dólar caía a 106,98 ienes, o euro subia a US$ 1,1437 e a libra esterlina avançava a US$ 1,2568. Já o DXY encerrou o dia em queda de 0,42%, a 95,942 pontos.

O euro se fortaleceu durante o dia em meio a expectativas pela cúpula da União Europeia (UE), que acontece entre hoje e amanhã. As autoridades estão tratando sobre o Fundo de Recuperação para o bloco, de 750 bilhões de reais, projeto que, segundo especialistas, tende a fortalecer a união monetária.

Ainda assim, muitos agentes do mercado acreditam que não a UE não deve chegar a um consenso neste fim de semana. “Nossa opinião é que é improvável que a obtenção da unanimidade necessária de apoio para desse fundo aconteça rapidamente e que a probabilidade de um avanço na cúpula é baixa”, avalia o Rabobank. A chanceler alemã, Angela Merkel, admitiu que as negociações serão muito difíceis.

Ofereceu pressão adicional à moeda americana o índice de sentimento do consumidor dos EUA, elaborado pela Universidade de Michigan, recuou de 78,1 em junho para 73,2 na preliminar de julho. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam queda menor, a 77,8. A percepção de fraqueza em relação à maior economia do mundo pesou em sua divisa.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Sobre o tema, inclusive, a Fitch divulgou relatório nesta sexta-feira afirmando que o avanço galopante do coronavírus nos EUA deve afetar o processo de reabertura e, consequentemente, as projeções da agência para o país. Hoje, a Fitch espera que a economia americana contraria 5,6% em 2020.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

moedas