Economia

Dólar recua ante outras moedas fortes, em dia de PPI nos EUA e fala de Trump

O dólar caiu diante de uma cesta de outras moedas principais, sem muito impulso nesta terça-feira, 11. A moeda chegou a ganhar alguma força depois do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, mas oscilou com viés negativo. Além disso, o dia foi de declarações do presidente americano, Donald Trump, sobre o câmbio.

No fim da tarde em Nova York, o dólar avançava a 108,50 ienes, o euro subia a US$ 1,1329 e a libra tinha alta a US$ 1,2723. O índice DXY, que mede o dólar ante uma cesta de outras divisas fortes, recuou 0,08%, a 96,686.

O dólar chegou a avançar após o PPI dos EUA. O índice subiu 0,1% em maio ante abril e o núcleo do PPI avançou 0,2%, resultados em linha com a expectativa dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal.

Na arena política, Trump reclamou da taxa de juros nos Estados Unidos, novamente afirmando que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) a manteria muito “alta”. Além disso, afirmou que o euro e outras moedas estariam desvalorizados em relação ao dólar, o que coloca seu país em “grande desvantagem” na arena comercial.

Na Europa, a libra se fortaleceu após a divulgação de dados de desemprego e salários no Reino Unido. O euro, por sua vez, chegou a bater máximas em relação ao dólar à tarde, mas sem impulso e não muito distante da estabilidade.

Tópicos

moedas