Economia

Dólar recua ante divisas principais, com libra apoiada por política britânica

O dólar registrou queda ante outras moedas principais nesta quinta-feira, 5, ainda na esteira de alguns sinais modestos da economia americana nesta semana. Além disso, a libra voltou a mostrar força, impulsionada pela perspectiva de vitória da situação na eleição do Reino Unido na próxima semana.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

No fim da tarde em Nova York, o dólar caía a 108,77 ienes, o euro avançava a US$ 1,1107 e a libra tinha ganho a US$ 1,3160. O índice DXY, que mede o dólar ante outras divisas principais, caiu 0,24%, a 97,410 pontos.

Na Europa, a libra continuou a se fortalecer, após pesquisas mostrarem que o Partido Conservador, do premiê Boris Johnson, aparece bem posicionado na disputa eleitoral da próxima semana. Investidores avaliam que, com Johnson no poder, aumenta as chances de se resolver o imbróglio do processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit. Com isso, mais cedo a libra renovou máximas em sete meses em relação ao dólar.

A moeda americana também foi pressionada por alguns dados modestos dos EUA nos últimos dias. Havia ainda expectativa pelo relatório mensal de empregos (payroll) de novembro, que sai na manhã desta sexta-feira. Na avaliação do BK Asset Management, um dado mais fraco de geração de vagas poderia ter maior impacto no dólar em relação ao iene e outras moedas principais do que um payroll forte.

A Oxford Economics, por sua vez, afirma em relatório que pode haver mais volatilidade no câmbio em 2020. Segundo a consultoria, esse cenário possível pode ser “ambíguo” para o dólar. Por um lado, a maior busca por segurança pode beneficiar a divisa americana, mas outras moedas principais também podem ser buscadas, o que pressionaria a moeda dos EUA ante estas. “Sem sinais claros e dignos de crédito de uma retomada no comércio e no crescimento globais, nós estamos relativamente cautelosos sobre o câmbio dos emergentes”, afirma a Oxford, que ainda assim vê oportunidades para algumas dessas divisas por estarem baratas, como o peso mexicano e o rublo.

Veja também

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Tópicos

moedas