A Justiça francesa acusou na noite de terça-feira dois adolescentes de 13 anos de estupro coletivo e de ameaçar matar uma menina judia de 12 anos nos arredores de Paris. Segundo a vítima, os fatos ocorreram na noite de sábado em Courbevoie, a noroeste da capital.

A menina disse que estava em parque perto de sua casa com um amigo quando três adolescentes a abordaram e a arrastaram para um barracão, segundo uma fonte policial. Os garotos a espancaram, “forçaram penetrações anais e vaginais além de sexo oral, enquanto a ameaçavam de morte e lançavam insultos antissemitas”, disse a fonte.

O amigo conseguiu identificar dois dos agressores. Os três adolescentes foram apreendidos e ficaram sob custódia policial na segunda-feira, antes de serem levados à Justiça na terça-feira, informou o Ministério Público.

A Justiça decretou a apreensão preventiva de dois dos adolescentes por estupro coletivo, ameaças de morte, insultos e violência antissemita. O terceiro, de 12 anos, foi acusado de todos os crimes, exceto estupro, segundo o Ministério Público.

Desde o ataque do movimento islamista Hamas, em 7 de outubro, em Israel, os atos antissemitas dispararam na França, que abriga a maior comunidade judaica da Europa. O primeiro trimestre de 2024 registrou um aumento de 300% em relação ao mesmo período de 2023, segundo dados oficiais.

dho-mlf-tjc/avl/jc