Brasil

Do almirante para o general

Crédito: Leopoldo Silva/Agência Senado

Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa (Crédito: Leopoldo Silva/Agência Senado)

A fala final do almirante Antônio Barra Torres, presidente da Anvisa, conteve um erro e um acerto.

O erro: dizer que a vacina não é obrigatória, discurso perigoso demais em um País presidido pelo negacionista Jair Bolsonaro e que infelizmente tem mais de 200 mil mortos.

O acerto: explicar que é preciso que se dê sequência a todas as precauções, uma vez que não há tratamento nem profilaxia contra a Covid.

Foi recado direto ao ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, que insiste em falar em tratamento precoce.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Veja também

+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Os 4 signos mais psicopatas do zodíaco
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica