Esportes

Djokovic recupera nº 1, mas Medvedev pode retomar topo no Masters de Miami


Mesmo sem entrar em quadra nas últimas semanas, o tenista sérvio Novak Djokovic recuperou o posto de número 1 do mundo, na atualização do ranking nesta segunda-feira. Ele retomou a liderança após três semanas de curto reinado do russo Daniil Medvedev, que já poderá voltar à primeira colocação ao fim do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos.

As chances são grandes porque Medvedev não terá novamente a concorrência de Djokovic em Miami, como aconteceu em Indian Wells, torneio de mesmo nível que foi encerrado no domingo. O sérvio ficou fora das duas competições porque não se vacinou contra a covid-19. Voltará ao circuito somente no Masters de Montecarlo, que tem início no dia 10 de abril.

Medvedev precisa apenas repetir a campanha do ano passado, quando alcançou as quartas de final em Miami, para voltar ao topo. Para tanto, o russo precisa recuperar seu melhor nível. Como número 1, disputou apenas um torneio. E venceu apenas um jogo em Indian Wells. Antes, vinha de semifinal em Acapulco e do vice-campeonato no Aberto da Austrália.

Na ocasião, perdeu para Rafael Nadal, na final. O espanhol subiu uma posição no ranking desta semana, figurando no terceiro lugar, após ser vice em Indian Wells. Ele derrubou o alemão Alexander Zverev para o quarto posto. O grego Stefanos Tsitsipas permaneceu no quinto lugar.

Já o americano Taylor Fritz foi o grande destaque da atualização desta segunda. Após ser campeão em Indian Wells, seu maior título da carreira, o tenista de 24 anos saltou 12 posições e aparece agora no oitavo lugar, sua melhor colocação até agora. Antes dele, vêm o russo Andrey Rublev (6º) e o italiano Matteo Berrettini (7º). O norueguês Casper Ruud e o canadense Felix Auger-Aliassime completam o Top 10.

Entre os brasileiros, Thiago Monteiro e Thiago Wild mantiveram suas posições: 116º e 213º, respectivamente. Já Felipe Meligeni perdeu 17 posições, caindo para 223º, enquanto Matheus Pucinelli galgou o mesmo número de colocações. Está agora no 224º posto.

FEMININO

O Top 10 feminino também sofreu mudanças nesta segunda. A australiana Ashleigh Barty se manteve no topo, mas agora tem outra rival na cola. A polonesa Iga Swiatek subiu à vice-liderança, sua melhor posição da carreira, ao se sagrar campeã em Indian Wells, no domingo.

Ela derrubou a grega Maria Sakkari para o terceiro lugar. A checa Barbora Krejcikova e a belarussa Aryna Sabalenka caíram duas posições cada, para 4º e 5º, respectivamente. A sexta colocada agora é a espanhola Paula Badosa.

A estoniana Anett Kontaveit perdeu duas colocações e agora aparece no 7º lugar. Em seguida, vêm a checa Karolina Pliskova, a espanhola Garbiñe Muguruza e a tunisiana Ons Jabeur, fechando o Top 10.

Entre as brasileiras, Beatriz Haddad Maia perdeu um posto e figura na 62ª posição. Depois dela, mais distantes, vêm Carolina Meligeni Alves (193ª), Laura Pigossi (208ª) e Gabriela Cé (288ª).