Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

O sérvio Novak Djokovic, cabeça de chave número 1 e atual campeão, e o jovem espanhol Carlos Alcaraz passaram nesta segunda-feira para a segunda rodada do torneio de Wimbledon, após duros duelos contra o sul-coreano Soon-woo Kwon e o alemão Jan-Lennard Struff.

Djokovic precisou de duas horas e 27 minutos para derrotar por 3 sets a 2 Kwon, de 24 anos e número 82 do ranking da ATP, com parciais de 6-3, 3-6, 6-3 e 6-4.

O sérvio reconheceu depois da vitória que não ter participado dos torneios preparatórios na grama o deixou “menos cômodo do que gostaria no início” de Wimbledon.

“Não foi fácil”, admitiu. “Tive que encontrar o modo de tomar o controle dos pontos”.

Kwon conseguiu uma quebra de saque logo no início da partida, enquanto ‘Nole’ demorou a se adaptar ao jogo do sul-coreano, que mudava o ritmo e forçava erros do sérvio.

No entanto, depois de duas horas, Djokovic começou a dominar as ações enquanto Kwon passou a errar seus voleios.

“Amo este esporte, mas com certeza já não sou um jovem e neste estágio da minha carreira tento jogar o meu melhor tênis nos Grand Slam”, disse o sérvio, de 35 anos, que tenta ganhar seu quarto título consecutivo em Wimbledon.

Este pode ser o último Grand Slam de ‘Nole’ em 2022, já que ele se recusa a se vacinar contra a covid-19 e o governo dos Estados Unidos não aceita a entrada de não vacinados em seu território, o que o impediria de disputar o US Open em agosto.

– Alcaraz ganha confiança na grama –

Alcaraz, de 19 anos e quinto cabeça de chave, teve que suar a camisa para vencer o alemão Jan-Lennard Struff por 3 sets a 2, com parciais de 4-6, 7-5, 4-6, 7-6 (7/3) e 6-4, em um duelo de mais de quatro horas.

Esta foi apenas a segunda vitória do espanhol em um jogo disputado na grama, após passar da primeira rodada de Wimbledon em 2021, também em cinco sets.

“Comecei em Wimbledon no ano passado com cinco sets e este ano fiz o mesmo. Isso quer dizer que gosto de jogar na grama, não quero deixar a quadra”, brincou Alcaraz.

“Não esperava me mover tão bem como fiz hoje”, afirmou, comemorando que “esta provavelmente foi a partida em que saquei melhor”.

Alcaraz já mostrou seu talento no saibro, derrotando Rafael Nadal e Novak Djokovic para ser campeão em maio do Masters 1000 de Madri.

No entanto, o número 7 do mundo teve que lutar para vencer um jogo duro contra Struff, de 1,93 metros e dono de um saque potente.

Em um quinto set emocionante, os dois tenistas trocavam bolas quase sempre em busca do ‘winner’, até que o espanhol conseguir uma quebra de serviço no nono game, o que determinou sua vitória.

– Jabeur passa sem dificuldades –

Na chave feminina, a tunisiana Ons Jabeur, que acabou de subir para a segunda posição no ranking da WTA, precisou de apenas 53 minutos para vencer a sueca Mirjam Bjorklund por 2 sets a 0 (6-1 e 6-3).

“Hoje consegui melhorar meu ranking e cedi só quatro games em um grande começo de torneio”, disse Jabeur depois da partida.

Em um primeiro dia marcado pela chuva, que interrompeu duas vezes os jogos nas quadras descobertas, brasileiro Thiago Monteiro foi eliminado pelo espanhol Jaume Munar.

Em um dos últimos jogos do dia, o escocês Andy Murray, bicampeão em Wimbledon (2013 e 2016) e ex-número 1 do mundo, estreou com vitória sobre o australiano James Duckworth.

Já o croata Marin Cilic, que estrearia na terça-feira contra o americano Mackenzie McDonald, confirmou em suas redes sociais que testou positivo para covid-19 e está fora do torneio.

Por sua vez, o norueguês Casper Ruud, terceiro cabeça de chave, venceu outro espanhol, Albert Ramos, e o americano John Isner passou pelo francês Enzo Couacaud.

Na terça-feira, os jogos mais aguardados são as estreias da americana Serena Williams e do espanhol Rafael Nadal.

acc/mcd/cb