Esportes

Diretoria da Ponte Preta busca recursos para pagar salários atrasados


Se dentro de campo a Ponte Preta conseguiu deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série B depois de 11 rodadas, fora dele as coisas não andam muito bem. O atraso salarial está perto de chegar ao segundo mês. Os jogadores completarão 60 dias sem receber CLT e direito de imagem se nada for pago até esta sexta-feira. A diretoria vem trabalhando atrás de recursos para, pelo menos, diminuir parte da pendência.

Enquanto isso, os dirigentes estão em conversas constantes com os jogadores para evitar que o problema reflita dentro de campo. A expectativa é de pagar parte dos atrasados na próxima semana. Na reta final da Série B do ano passado, a Ponte Preta viveu situação semelhante e os jogadores chegaram a ficar um dia sem treinar.

Enquanto isso, o elenco se reapresentou nesta quarta-feira e iniciou os trabalhos visando a partida do próximo domingo, contra o Botafogo, no Engenhão, Rio, pela 16.ª rodada da Série B.

Para esse jogo, o técnico Gilson Kleina não vai poder contar com o zagueiro Cleylton, expulso no empate com o CRB, por 1 a 1, em Maceió, na última rodada. Por outro lado, o atacante Iago foi registrado no BID da CBF e está à disposição

Veja também
+ Corpo de Gabby Petito é encontrado, diz site; legista afirma que foi homicídio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ A motos mais roubadas em 2021
+ O que é o queijo feta?
+ “Prefiro ser julgada com os milhões que vão cair na minha conta”, diz Aricia Silva ao criar perfil no OnlyFans
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio