Geral

Diretora administrativa de hospital desabafa sobre caos na saúde: ‘Ter que escolher entre pai e filho’

Crédito: Arquivo Pessoal

Vilma Neri Shinsato, diretora administrativa de um hospital particular de Araçatuba, em São Paulo, gravou um vídeo para alertar sobre a situação crítica do sistema de saúde e fazer um apelo para os moradores ficarem em casa.

“Infelizmente, esse é o momento que nenhum médico queria. É um momento de ver paciente na porta de hospital sem conseguir leito, sem ter respirador, agonizando por falta de ar. É um momento de escolher quem tem mais chance para ter acesso a um respirador. A última coisa que nossos médicos querem é ter que escolher entre o pai ou o filho”, contou Vilma.


“Após um ano de pandemia, o que a gente mais temia está acontecendo. Nós abrimos quatro UTI’s, onde existiam apenas uma, com dez leitos. Hoje, temos 40 pacientes internados apenas com uma patologia, que é a Covid-19. Ou seja, mantemos uma ocupação de 400% só em nosso hospital”, explicou.

A diretora também revelou que o hospital precisou se mobilizar e ir atrás de insumos e respiradores, pois sabia que seria necessário. “Abrimos um espaço que não é uma UTI. É um espaço destinado para receber pacientes de cirurgias. Não é o ideal e o ambiente próprio, mas é o que temos para garantir que os pacientes sejam assistidos. Abrimos seis leitos com respiradores e já tenho quatro pacientes”, relatou.

Shinsato ainda disse que o sistema de saúde de Araçatuba chegou além do limite durante a pandemia da Covid-19. “Não tem sistema nenhum que consiga abraçar cada vez mais. Temos uma equipe que se desdobra. Temos quatro escala de plantão e vamos para cinco, com médicos que consigam entubar, passar acessos. São coisas que nem todas as especialidades têm treinamento para fazer. Fiquem em casa. Não saía na rua”, alertou.