Esportes

Diretor do São Paulo descarta desmanche no elenco na próxima janela

Carlos Belmonte disse que não negocia joias da base por menos de R$ 10 milhões de euros

Diretor do São Paulo descarta desmanche no elenco na próxima janela

O diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, falou sobre a próxima janela de transferências e principalmente sobre possíveis vendas de jogadores. Apesar de precisar vender atletas para cumprir o orçamento, o Tricolor não desmanchará o elenco, segundo Belmonte.

+ Gabi Brant veste shorts de quando tinha 17 kg a mais: ‘Nem precisei abrir o zíper’
+ ‘Não pode nem sorrir porque ofende quem é banguela’, diz Karina Bacchi sobre críticas
+ Polícia prende suspeita de aplicar golpes em aplicativos de relacionamento
+ Terminator: O mais poderoso tanque Russo vai entrar na Guerra


– Disse ao presidente Julio (Casares), e ele concorda: ‘Olha, se eu tiver uma proposta de 10 milhões de euros pelo Nestor e outra de 10 milhões de euros pelo Welington, eu vou vender um dos dois, não vou vender os dois, porque precisamos nos manter competitivos’. São Paulo não é banco, o São Paulo é um time de futebol, e o São Paulo precisa disputar, ser competitivo – disse Belmonte, em entrevista ao ‘SporTV’.


O dirigente ainda citou uma lista de jogadores ‘negociáveis’, aqueles que despertam interesse fora do Brasil e são formados na base. Belmonte estipulou um teto de 10 milhões de euros (cerca de R$ 51,6 milhões) para início das conversas, assim como dito por Rogério Ceni após o Majestoso, no último domingo.

– Temos seis jogadores: Welington, Gabriel Sara, Igor Gomes, Rodrigo Nestor, Diego Costa e Pablo Maia. Eu disse ao Rogério: ‘Olha, para cumprir o orçamento, já vendemos R$ 44 milhões em atletas, mais a venda do Antony, com mais uma venda de 10 milhões de euros nós cumprimos o orçamento, que é de R$ 142 milhões’. Então não vamos vender desses seis atletas por menos que esse valor – afirmou Belmonte.

O São Paulo tem uma meta de venda de R$ 142 milhões segundo o orçamento do clube.