Geral

Diretor de presídio usa carro de governo do Rio para ir a motel

Crédito: Reprodução

O servidor Anderson Leone Teixeira, diretor do Instituto Penal Edgar Costa, em Niterói (RJ), é acusado de usar um carro oficial da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) para frequentar um motel. Anderson nega a acusação. As informações são do G1 e da TV Globo.

Um vídeo gravado pelo condutor de uma moto mostra o carro da Seap entrando em um motel, que fica a menos de um quilômetro do presídio. Conforme o autor da gravação, o motorista do veículo era Anderson, que há cerca de três meses, tem usado o carro oficial para frequentar o motel na hora do almoço.

Ainda conforme a testemunha, o servidor costuma ficar no local por cerca de seis horas, justamente no período em que deveria cumprir expediente. A denúncia foi repassada pela TV Globo ao secretário de Administração Penitenciária do estado, Raphael Montenegro, que classificou o caso como “inadmissível”.

“As consequências serão a exoneração [do diretor do presídio] e o encaminhamento do caso à Corregedoria”, disse Montenegro à TV Globo.

Procurado pela reportagem da TV Globo, Anderson Teixeira confirmou, por telefone, que o carro registrado na denúncia pertence ao Instituto Penal Edgar Costa, mas negou ser ele que conduziu o veículo até o motel.

De acordo com o servidor, o mesmo carro é usado por outros servidores. Ele também negou saber que o veículo tem sido usado para transporte até um motel, prática que classificou como “absurda”.

Veja também
+ Corpo de Gabby Petito é encontrado, diz site; legista afirma que foi homicídio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio