"ImagemNova espécie de dinossauro com chifres gigantes foi descoberta numa área pantanosa de Montana, nos EUA. Lokiceratops rangiformis "ostenta os maiores chifres de folho já vistos" e ganha nome em homenagem ao deus nórdico.Uma nova espécie de dinossauro herbívoro com grandes chifres, chamada Lokiceratops rangiformis, foi descoberta numa escavação numa área pantanosa de Montana, nos Estados Unidos, a poucos quilômetros da fronteira com o Canadá, anunciou nesta quinta-feira (20/06) a revista científica PeerJ.

Esse novo dinossauro "ostenta os maiores chifres de folho já vistos num ceratopsiano [infraordem de dinossauros]", explicou o paleontólogo Joseph Sertich , do Smithsonian Institution e da Colorado State University, e um dos autores da pesquisa.

Há mais de 78 milhões de anos, o Lokiceratops habitava os pântanos e as planícies ao longo da costa leste da Laramidia, atual parte ocidental da América do Norte.

Esse dinossauro de quatro patas tinha dois chifres curvos com mais de 40 cm de comprimento logo acima dos olhos, um folho [placa óssea parecida com um escudo] ornamentado com pelo menos 20 chifres [incluindo um par assimétrico de chifres curvos em forma de lâmina, cada um com cerca de 61 cm de comprimento], cerca de 6,7 metros de comprimento, mais de 200 dentes afiados para cortar a vegetação, e pesava cerca de 5 toneladas e meia.

O rosto com chifres de Loki

As características exclusivas do Lokiceratops rangiformis, de acordo com os especialistas, são a ausência de um chifre no nariz, um par de enormes chifres curvos em forma de lâmina no alto do folho – os maiores já encontrados num dinossauro com chifres – e uma ponta assimétrica no meio do folho.

Os chifres semelhantes a lâminas, que evocam as armas empunhadas pelo deus trapaceiro Loki na mitologia nórdica (popularizado na versão da Marvel), ajudaram a inspirar seu nome científico, que também referencia o local onde os fósseis ficarão: o Museu da Evolução, na Dinamarca.

O segundo nome, rangiformis, refere-se aos diferentes comprimentos dos chifres em cada lado do folho, semelhante aos chifres assimétricos do caribu e da rena.

Os centrosaurinos

O conjunto de fósseis no qual o Lokiceratops foi encontrado revela que a nova espécie compartilhava seu ambiente com quatro outros dinossauros com chifres, dois deles parentes centrosaurinos próximos com ornamentos semelhantes – Medusaceratops e Albertaceratops.

"Anteriormente, os paleontólogos pensavam que no máximo duas espécies de dinossauros com chifres poderiam coexistir no mesmo local e época. Incrivelmente, identificamos cinco vivendo juntos ao mesmo tempo", disse outro autor do estudo, Mark Loewen, paleontólogo do Museu de História Natural de Utah e professor do Departamento de Geologia e Geofísica da Universidade de Utah.

A análise dos cientistas sugere que uma subfamília de dinossauros com chifres, os centrosaurinos, passou por uma rápida evolução e viveu em áreas geográficas relativamente pequenas ao longo do continente insular Laramidia.

O estudo dessa nova espécie foi financiado pelo Museu da Evolução, na Dinamarca, pela Universidade de Utah e pela National Science Foundation.

O Lokiceratops foi descoberto e escavado por Mark Eatman na primavera de 2019 e agora está em exibição no Museu da Evolução em Maribo, Dinamarca.

Réplicas com qualidade de pesquisa também estão em exibição no Royal Ontario Museum, em Ontário, no Canadá, e no Museu de História Natural de Utah, nos EUA.

as (Efe, Reuters, OTS)