Economia

Dilma diz que fez ‘grande burrada’ ao reduzir impostos para empresas

A presidente cassada Dilma Rousseff insistiu nesta segunda-feira, 13, em declarar que fez “uma grande burrada” ao reduzir impostos para empresas durante seu mandato. O comentário foi feito em uma reunião fechada com estudantes brasileiros, em Genebra. “A cultura no Brasil é a de que é um absurdo pagar imposto. Mas como faz programa social sem impostos?”, questionou durante o encontro no qual o jornal O Estado de S. Paulo participou.

Um dia antes, ela já havia indicado que cometeu um “grande erro” ao promover a desoneração fiscal no País. Em Genebra para participar de debates e seminários, a brasileira foi questionada se era capaz de assumir erros e se estava arrependida de alguma decisão que tomou enquanto foi presidente do Brasil.

“Eu acreditava que, se eu diminuísse impostos, eu teria um aumento de investimentos”, disse Dilma. “Eu diminuí. Eu me arrependo disso. No lugar de investir, eles aumentaram a margem de lucro”, afirmou.

Ela voltou a fazer a mesma afirmação quando foi entrevistada neste domingo pela TV pública suíça, RTS. “Sempre temos de reconhecer erros. Em certos momentos, você repassa a sua vida. O que eu poderia ter feito diferente”, comentou.

Segundo ela, uma das acusações que foram feitas a ela é de ter mantido uma política fiscal “mais frágil”. “Eu errei numa coisa: tentamos fazer que investimentos fossem aumentados. Fiz uma grande desoneração, brutalmente reduzimos os impostos”, disse. “Ali eu fiz um grande erro”, avaliou. “Eu acreditava que, se fizéssemos isso, eles iriam investir mais e a coisa seria melhor. Eu errei”, completou.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Parte de suas políticas chegou a ser condenada na Organização Mundial do Comércio (OMC), como a redução de IPI para empresas locais.

Sua avaliação, porém, é de que houve uma “subestimação das razões da crise econômica”. “Todos sabem que, na metade de 2014, houve queda significativa dos preços das commodities. Isso afeta a arrecadação do Brasil e nossa balança comercial”, disse, lembrando a mudança na política monetária dos EUA e ainda o freio na economia chinesa.

Veja também

+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cozinhas coloridas: veja dicas essenciais para apostar em projetos alegres, modernos e joviais
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica

v